ONLINE
13




Partilhe esta PŠgina

S

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

D

S

C

S

S

AWEF

swd

S 

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


NENO: UMA VIDA DEDICADA PARA A IGREJA

Músico, relembrou os TLC´s, e o Grupo de Jovens Juvenil

2021-03-21 às 00:01:25) O aniversário de Telêmaco Borba é oportunidade também de relembrar fatos que fizeram a moldagem de personalidade, e assim foi com as mensagens trazidas nos cânticos entoados e tocados pelo músico Laedes dos Santos Arruda, mais conhecido por Neno, da equipe de Animação e Liturgia da Igreja Matriz Nossa Senhora de Fátima, de Telêmaco Borba. Ele nasceu em 15 de junho de 1946, em Arapoti.

 

ALEGRIA, DOM E INÍCIO NA MÚSICA

Falou de sua alegria, e que desde os 15 anos canta na igreja: “Então, é a maneira de eu louvar à Deus levando aquela melodia, aquele canto, aquela mensagem, para todo mundo. Isso me alegrava muito, não só eu, mas a equipe que comigo participava. Para mim é uma satisfação muito grande, mas muito grande, de ter este dom que Deus a mim concedeu”.

Sua chegada na música se deu quando os cânticos, ainda da catequese, lhe chamavam atenção. Aos 18 anos, Neno e outros, foram passo a passo, adentrando na Igreja quando a professora de Matemática, Dona Lurdes, realizou o evento de Coroação de Nossa Senhora. Ela também lecionava Música e tocava piano na localidade Fábrica de Papel, de Arapoti. Desde ai, seu envolvimento na igreja, “hoje um pouco diferente por causa da pandemia. Eu vou pra Curitiba, eu participo do grupo lá, eu vou pra Arapoti, participo lá, eu vou pra Nova Trento, participo. Vou pra Aparecida, entro no Coral. Então a minha vida é música dentro da Igreja!”.

Na Comunidade Bom Jesus, de Telêmaco Borba, montou um grupo de cântico de 30 a 40 crianças e até no Canal Sete, de Ponta Grossa, o levou. Era o Novo Amanhecer. Também nesta emissora, ele conseguiu levar o grupo da Matriz.

A vinda dele para Telêmaco se deu em abril de 1975, e quando chegou, seu primeiro foco foi o encontro do TLC (Treinamento de Líderes Cristãos), para os jovens, e com a não mais existência desses encontros, se perguntou o que iria fazer, foi quando adentrou na equipe de música.

 

JUVENIL... QUANTAS SAUDADES!

Ao final de 1967, nasce o Clube Juvenil, que era o Grupo de Jovens da Igreja Matriz. Foi importante a passagem do entrevistado também ai.

Quando em 1972, ainda em Arapoti, participou de um TLC em Siqueira Campos, e conheceu pessoas já de Telêmaco, que estavam naquela coordenação. No 13º encontro, ele foi como participante, já o 14º, ele coordenou. Naquele tempo, eram 23 comunidades existentes na Capital do Papel, e ele sempre participava de todos os eventos que envolviam cânticos, a música católica. Neste tempo, na Sala 4, da Escola Paroquial, todos os coordenadores de Liturgia se concentravam.

Perguntado quantos casais hoje que tem suas famílias consolidadas, que iniciaram seus namoros enquanto eram participantes do Juvenil, disse que em números fica difícil saber. Ali, os mais experientes, padres, irmãs, davam palestras nas reuniões dos sábados à noite. Falado por este jornalista, que as vezes, algumas mães iam participar, pela tranquilidade de saber que suas filhas e filhos, de fato ficavam no salão, disse que na verdade não, e pela confiança, e por um evento uma vez por ano, Dia das Mães, ou vésperas, que hoje seria chamado de Jantar dançante: Aí sim, os pais dos jovens e até alguns adolescentes que eram membros do Juvenil, participavam de um jantar, e após, um animado e respeitoso sarau (que eram bailes), era uma forma de trazer a família para o seio do Grupo.

 

DOS JOVENS: A MISSA DAS 10, QUE ANTES ERA DAS 11

“Tenho muita saudade, não só eu, mas o grupinho, da missa das 10. Sei lá, o povão ia”. Laedes relembrou que esta missa era às 11 horas, e ai, devido a ser hora de se preparar o almoço na casa, e se almoçar em família, e quem sabe, até mesmo a certeza de que os filhos de fato estavam dentro da igreja na celebração (por parte dos pais), o Conselho Paroquial decidiu passar a missa para às 10 horas. Nisso, os pais também passaram a participar com os jovens e adolescentes. “E quando tinham os encontros, coordenados pela Irmã Custodia (Liturgia e Animação), a gente ia todos lá na frente, no altar”.

 

NA VIUVEZ, O ENCONTRO BONITO COM MARIA MADALENA

No primeiro casamento, a esposa ele conheceu dentro da igreja: “Eu como Congregado Mariano e ela como Filha de Maria. Então a gente conviveu aproximadamente 40 anos. Em 2014 ela teve problema sério, e faleceu. Aí fiquei 2015, quase um ano inteiro sozinho”. Eis que no encontro de amigos que moravam na localidade da Fábrica de Papel Arapoti, que acontece todo ano como forma de deixar laços sempre vivos, ele encontra a atual esposa, Maria Madalena Dias. Estes, que reuniam de 300 a 500 pessoas, são (parado devido a pandemia) rotativos entre Arapoti, Telêmaco, Ponta Grossa e Curitiba.

 

IRMÃOS, OS FILHOS E A MÚSICA NO DNA

“É um prazer muito grande falar de meus filhos. Um mora em Curitiba, e o outro mora na Indonésia”. De pai para filho, e para netos, o dom da música! Nem tanto os respectivos filhos de Neno tocam instrumento, como também, os netos – filhos dos filhos.  O Ian, 13 anos, de Curitiba, toca violão e canta na missa, com o pai, Luiz Fernando Arruda, e o tio. O filho de Odair José Arruda, que mora no Oriente, Dylan, que tem entre 7 e 8 anos, faz aula de bateria.

Na família de Neno, dos quatro irmãos, apenas um não toca violão. Ainda sobre ela, “desde criança, graças à Deus tivemos os pais simples, mas souberam educar todos os filhos”.

Neno tem os seguintes irmãos: Maria da Conceição Andrade, Nivaldo dos Santos Arruda – mais conhecido como Paulo Borges, e José Messias Arruda. Os irmãos falecidos são: Divanir Rocha do Amaral e Nelson de Jesus Arruda.

 

MENSAGEM À TELÊMACO BORBA

“Eu fico agradecido também, pela oportunidade, de estar ai participando de um aniversário de uma cidade que me acolheu muito bem”. Deixou claro, no entanto: “Não quero dizer que lá, aonde eu nasci, Fábrica de Papel Arapoti, não valeu a pena, mas (foi aqui) aonde eu aprendi a viver, aonde eu consegui tudo que sou e que tenho, e conheci mais a religião, a fundo. Enfim, não só na igreja, não só na amizade, mas profissionalmente para mim, também valeu muito a pena. Telêmaco Borba é a razão da minha vida. Já posso me considerar, claro, telêmacoborbense. Parabéns, Telêmaco Borba!”.

Em sua carreira profissional, atuando na área de RH, passagens marcantes de Laedes em Arapoti, na Prefeitura de Telêmaco, e na Klabin.

Dentre tantas curiosidades em um vasto livro por ele preparado, que disse quer que seus filhos, netos e bisnetos saibam sobre o avô, suas alegrias e atuação, traz a relação de todos os padres que atuaram na Matriz Redentorista, desde 1975 e que você confere abaixo:

 

 

--

 

    

 

--

 

          

 

--

"Nas três entrevistas, a condolência aos familiares de todos aqueles que perderam suas vidas, em decorrência do Covid19, vindas dos participantes destes bate-papos especiais".

--

LEIA TAMBÉM:

REINALDO RINALDI É HOMENAGEM NO DIA DE TB: O paulistano planejou-se para 5 anos na cidade, e felizmente, está entre nós!

TBORBENSE, AMÁLIA TORTATO É VEREADORA EM CURITIBA. Sua vida na Capital do Papel, seus 14 anos como aeromoça e a atuação política

-- 

D