ONLINE
18




Partilhe esta Página

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

D

S

C

S

S

AWEF

X

swd

S 

D


SIMONE BARBOSA, DE FIGUEIRA, FALA SOBRE ENDEMIAS
SIMONE BARBOSA, DE FIGUEIRA, FALA SOBRE ENDEMIAS

Ela coordena o setor e tem diversas atribuições

D

(Sem Máscara, apenas para registro fotográfico, a pedido deste site)

2021-08-19 às 09:05:33) Em Figueira, o bate-papo há dois dias atrás foi com Simone Barbosa. Ela tem diversas e importantes funções no município, na área de Vigilância Sanitária, sendo supervisora de Endemias, coordenadora do SISPNCD (Programa Nacional de Combate à Dengue), e coordenadora do SIES (Sistema de Insumos Estratégico em Saúde), na área de praguicida.

 

CASOS DE DENGUE, ESTE ANO COM GRANDE QUEDA

Simone explicou que ano passado foi registrada na cidade uma epidemia de dengue, totalizando 302 notificações, sendo desses, 142 positivados. “Um único caso importado, trouxe para nós, toda a epidemia de dengue!”. Um fator que dificultou ainda mais o combate, foi que com sintomas idênticos ao coronavírus, eles efervesceram no pico da pandemia no ano passado, segundo a entrevistada. A febre amarela, que é outro combate feito pelo setor dela, tem sintomas também igual, inclusive, lembrou ela, o Paraná teve mortes por este mal, neste ano: “Então nós não paramos!”.

 

FIGUEIRENSES SÃO RECEPTIVOS COM OS AGENTES

xd

A entrevistada elogiou a receptividade dos figueirenses, que são bastante acolhedores quando há necessidade da vistoria dos agentes. Inclusive, quando da entrevista, terça-feira, foi feito trabalho de bloqueio de transmissão por dois dias (ver na parte final do vídeo, abaixo).

Esta aceitação do povo da cidade com as agentes pode ser vista no campo de recusa de visitação, cuja última se deu, ainda em 2018.

 

CURRÍCULO

A caminhada profissional de Simone já soma 18 anos, e só na Endemias, 11 anos de atuação. Ela chegou em Figueira com quatro anos de idade.

Perguntada qual a lembrança profissional que marca esse carinho da população, que ela nunca mais tirará do coração, citou uma vez que ela, e mais quatro agentes, estavam fazendo a limpeza do Parque de Exposição, e quando olharam, várias crianças começaram a chegar para ajudar, e se encerrou com uma bonita ‘invasão de crianças’, que possibilitou a elas, terminarem muito mais rápido do que imaginavam, mas mais que isso, viu-se a conscientização ambiental destas. A partir daí, surgiu nela, toda vez que for necessária uma ação prática, pedir que as crianças cobrem seus familiares, quando por exemplo, se der a necessidade de limpeza de um quintal.

 

LIBERDADE NAS AÇÕES

Ela citou a liberdade de trabalho que tem, elogiando o Dr. Andrés Perez Santos, que é secretário municipal de Saúde. Lembrou que em geral, suas ações são mais delineadas pela Regional da Secretaria de Saúde do Estado. Esta liberdade também ela tem por parte de João Carlos Nogueira, que é chefe de Gabinete, e de José Carlos Contiero, prefeito municipal.

 

COOPERAÇÃO DA POPULAÇÃO QUE INFORME PRESENÇA DE SINTOMAS  

Um importante recado dela foi dado à população, que se perceber que existem sintomas parecidos com dengue, que procurem o Hospital Municipal. Isso, porque a coordenadora enxerga certo receio ainda com medo de se contrair Covid, em ambientes públicos de Saúde. Ela explicou que tudo está sendo feito com cuidado e em ambientes separados, e uma das razões ano passado, para a grande incidência, fora justamente o fato de não se procurar o médico, logo que sintomas apareceram. Ainda se existir relutância em se procurar o hospital ou posto, ela pede que se entre em contato telefônico com a Vigilância, para que não se passe nenhum caso suspeito, a ser real.

--

D