ONLINE
8




Partilhe esta Página

ACITEL

s

sr

 

AWEF

b

S

D

ds


ALERTAS DO CORPO DE BOMBEIROS NESTE VERÃO
ALERTAS DO CORPO DE BOMBEIROS NESTE VERÃO

Ao Oberekando, cedeu entrevista o comandante, capitão Bruno Fidalgo

S

2024-01-10 às 07:39:20) Abrindo oficialmente os trabalhos do ano de 2024 no Oberekando, a primeira matéria especial é na verdade uma prestação de serviços à comunidade. Isto, possível graças ao entrevistado, o capitão Bruno José Guedes Fidalgo, que é o comandante do 2º Subgrupamento do Corpo de Bombeiros de Telêmaco Borba, que além da cidade sede, também atendem prontamente aos municípios de Imbaú, Ortigueira, Reserva, Sapopema, Tibagi e Ventania.

A pauta, mais que atual, que são os cuidados e orientações que devem ser seguidas neste momento de calor com marcas históricas que estão sendo alcançadas! Temperaturas recordes, praias, água e crianças, e cautela no trânsito, foram tópicos com ele falados.

“Nós trabalhamos bastante nos dias festivos, Natal e Ano Novo, infelizmente, não é. Tivemos algumas ocorrências relevantes. Iniciamos o ano com um óbito, um afogamento neste último final de semana, no dia 06, e esse foi o panorama, infelizmente!”.

Diversas e salteadas pautas foram com ele comentadas, as quais aqui, traremos por tópicos:

 

CALOR EXCESSIVO

Quanto a bastante precaução com as altas temperaturas, disse: “Esta onda de calor, que está muito quente nos últimos dias, leva as pessoas a buscarem os balneários, rios, piscinas, e o próprio litoral do Paraná, para se refrescarem, e acaba aumentando o número de afogamentos, um fator bem complicante, e o Corpo de Bombeiros sempre atento com relação a isso”.

 

CUIDADO COM CRIANÇAS... ATENÇÃO REDOBRADA!

De situações corriqueiras, que por vezes, parecem inofensivas, mas com resultados desastrosos, explicou o comandante que as pessoas, neste caso, não conseguem dimensionar os riscos: “Não avaliam que aquele balde dentro da residência, aquele tanque de lavar roupa dentro da residência, cheio de água, pode ser um risco para uma criança, e muitas vezes esses acidentes acontecem dentro das próprias casas, e acaba chocando ainda mais, e sendo um trauma para a família, porque é uma situação que pode ser facilmente evitada”.     

Bruno trouxe dados de levantamentos feitos em 2023, mas informações de 2021, da Sobrasa – Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático, aonde se tem em aproximadamente uma hora e meia, 1 afogamento no Brasil, com média diária de 16 destas ocorrências. Outro dado também foi o registro de criança que se afogou, aonde na verdade a tutela de cuidados dela, deve ser da mãe ou responsável. Além das causas já citadas com crianças para acidentes desta natureza, também os ralos de sucção de piscina, prendem até mesmo adultos, tal a pressão dos equipamentos.  

Um outro dado que a Sobrasa traz é que uma criança, ao dia, tem óbito no Brasil, por afogamento, e neste momento, fora citado com o entrevistado, que um descuido de segundos, as vezes, quando pais possam estar olhando celular, vendo redes sociais, é um vacilo que pode acontecer: “A faixa etária de 0 à 4 anos precisa de supervisão constante, e não é só no meio líquido, mas no meio líquido se agrava ainda, porque as vezes se vê que a criança está ali, na própria banheira, tomando banho, ou na própria piscina, infantil, pequena, mas a criança muitas vezes não tem a coordenação suficiente para se virar para cima, ficar de pé, no meio líquido, e não sabe como se comportar neste meio”. Outra recomendação que é passada aos pais, “é que nunca a criança deve se afastar um metro, um metro e meio do adulto. É mais ou menos a distância de um passo, um braço ali, para que ela seja resgatada”, porque no caso delas, um afundamento é algo muito rápido, então, a supervisão é redobrada.

Outro fator, por vezes observado, são pais que trafegam nas vias públicas e colocam seus filhos ainda pequenos, para andar junto ao meio fio, enquanto estes adultos, ficam do lado mais seguro da calçada, junto aos muros! Sempre a primeira providência, é educar as crianças, apresentar os riscos e os ensinar a transitar nas vias urbanas, e sempre estar de mãos dadas com elas, e as livrando de perigos.

 

PRÉ-ADOLESCENTES, ADOLESCENTES E JOVENS E OS PEQUENOS RIOS E LAGOS

Aos importantes alertas, somam-se as idas de adolescentes e jovens, à rios, riachos e lagos, em locais que nem todos conhecem, sejam com saltos e que podem encontrar pedras, poços e desníveis do fundo destes. Também o mergulho em águas rasas pode ter consequências graves, quando o implicado, faz o ato, achando que ali teria um volume maior de água. Outro fato também, é por vezes, não se aterem ao perigo de congestão, caso não se tenha respeitado o período necessário para digestão da alimentação. Em geral, esta problemática acontece no que tange à tarde, após o almoço. Ainda na questão de mergulho, lembrou ele que no mar, a variação de maré pode também ser fator de acidente, porque uma hora, meia hora antes, um local que era propício com dimensões ao ato, pode estar com bem menos volume de água em um outro momento.

 

ÁLCOOL, RIOS E PRAIAS... COMBINAÇÃO PROBLEMÁTICA

Um outro ponto é a ingestão de álcool quando se vai a rios e ao mar, e por vezes as pessoas acabam subestimando a distância a ser percorrida a nado, e nem sempre isso acaba bem. O relevo e a correnteza por vezes, são fatores que podem surpreender, negativamente!

 

O SALVAMENTO POR TERCEIROS E OS PERIGOS QUANDO EM MEIO LÍQUIDO

“Infelizmente o ímpeto, a vontade do ser-humano ali em ajudar em uma situação como essa, acaba falando mais alto e a pessoa pode se colocar em risco. Muitas vezes a pessoa até sabe nadar, e nada bem, porém, o salvamento aquático é uma atividade totalmente diferente de natação”, que é sim, um pré-requisito para tal, que é uma atividade complexa e de alto risco. Neste caso, as orientações pelo capitão repassadas, além de se ligar para, no Brasil todo, ao 193, que se procurem garrafas pets, caixa de isopor, enfim, objetos que flutuem, cordas, boias, e “que tentem arremessar a estas pessoas, para não se colocar em situação de risco.  Continuou: “Mesmo que (com isso feito) a pessoa consiga ficar na superfície, mesmo que não consiga voltar pra margem, já estabilizou a situação. A primeira alternativa seria essa”.

 

MANOBRA DE HEIMLICH

Muitas vezes, ou na maioria delas, praticados os salvamentos de crianças, em sua maioria bebês, pela manobra de Heimlich quando se afogam, seja no momento de amamentação, ou com outros líquidos ou afins, o capitão Fidalgo relembrou as orientações e como agir em situações como essas. Algumas iniciativas do Corpo de Bombeiros levam a treinamentos dessa forma, sejam em escolas, ou mesmo em instruções às mães, no momento de pré-natais.  

 

NO MAR, CUIDADO COM AS CRIANÇAS E AS CORRENTES DE RETORNO

Um outro perigo que se vê, quanto às crianças, no mar, e por vezes, distrações por pais que tenham ingerido (claro, em pouca escala) bebidas alcóolicas à beira, na areia, são os cuidados com as correntes de retorno, e neste caso, a boia ou prancha, que são levadas: A criança, na tentativa de resgatar, e tenta buscar o fundo novamente (a superfície, a areia), e não encontra.

 

OS CUIDADOS COM A VOLTA DE AUTOMÓVEL, DAS PRAIAS, ATÉ QUE DE FATO, SE ESTEJA NA RESIDÊNCIA!

O cansaço, a ansiedade de se voltar para a casa, muitas vezes tem trazido notícias tristes, de um passeio que até ali fora nota 10, de muita alegria, mas que por descuido, acidentes se deram, infelizmente alguns, à poucos quilômetros de se chegar em casa!

Neste sentido também, observou o comandante do Subgrupamento, que falhas mecânicas não sãos os maiores causadores de acidentes no trânsito, mas sim, a negligência, a imprudência, e o comportamento das pessoas no trânsito: “Isso sim é o grande causador de acidentes. O comportamento inseguro das pessoas, seja em alta velocidade, a ultrapassagem em local não permitido, principalmente em condições adversas. A gente cansa de ver pessoas na rodovias, mesmo com chuva, sem visibilidade, o asfalto extremamente molhado, quando a água não escoa devidamente, e as pessoas não diminuem a velocidade. Isso ai é fundamental... o comportamento seguro, aliado aos itens de segurança e o veículo bem manuteído”. Em caso de temporal, aconselha-se evitar parar o carro próximo de árvores, impossibilitando assim a queda dela, e mais tragédias. Procurar local seguro, protegido, como postos de gasolina, restaurantes, locais próprios de paradas, lembrando que o carro em si, é seguro quanto a granizo, chuvas, descargas atmosféricas, epigrafou o capitão. “Interessante sair da condição do tráfego intenso, dar uns minutinhos, e com segurança, seguir viagem”.

 

CUIDADO COM FAKENEWS DE CALOR COM TEMPERATURAS EXORBITANTES

Uma notícia além do normal, trazendo temperaturas muito acima daquilo que se espera, e alheia a monitoramento técnico e de fontes oficiais, pode ter consequências diversas, seja o emocional das pessoas, o aspecto financeiro de famílias que vivem da agricultura, dentre outros fatores. Indica Bruno que se pesquisem os dados pelas vias oficiais, como no Paraná, “a própria Defesa Civil do Paraná sempre emite alertas meteorológicos, com relação às ondas de frio, de calor, risco de movimentação de massas, que é o deslizamento de terras, enfim, de desastres e alertas. Busquem os canais oficiais que ali as pessoas verão as informações verídicas”. (CLIQUE AQUI E ENTRE NO SITE)

 

QUARTEL DO CORPO DE BOMBEIROS EM TB

No final do ano passado ocorreu a licitação da Prefeitura e existe o Fundo de Reequipamento do Corpo de Bombeiros, cujos recursos que entram são totalmente investidos na região coberta pelo Subgrupamento. Então, uma obra de ampliação, com mais uma linha de viaturas, e também um pavimento superior destinado para alojamentos, além de uma reforma e adequação do atual prédio para melhor atendimento ao público, estão a vir! Hoje, dois caminhões, e mais uma ambulância nova, são as aquisições mais recentes. O atual efetivo do Corpo de Bombeiros são de 23 profissionais.

--

LEIA TAMBÉM:

UM DIÁLOGO NO CORPO DE BOMBEIROS DE TB: O comandante, capitão Bruno Fidalgo, comentou dos avanços e projetos em ação.

CAPITÃO FIDALGO COMENTA FRIO INTENSO: Comandante do Corpo de Bombeiros falou sobre ter fontes confiáveis de informações.

--

CONFIRA O SITE DA SOBRASA! CLIQUE AQUI!