ONLINE
13




Partilhe esta Página

ACITEL

ACITEL

s

sr

 

AWEF

b

S

D

ds


TB sem a vacina contra dengue
TB sem a vacina contra dengue

Saúde esclarece tal razão

FONTE: PMTB

2024-02-20 às 07:36:05) O município de Telêmaco Borba ainda não está entre os elencados para a vacinação contra dengue pelo Ministério da Saúde. Segue esclarecimentos dos critérios adotados para a escolha das localidades que receberão a vacina pelo SUS, faixa etária e número de doses.

O Ministério da Saúde está em constante monitoramento e alerta para o aumento de casos de dengue no Brasil. Nesse cenário, a pasta coordenou uma série de ações para o enfrentamento das arboviroses, intensificou os esforços e reforçou a conscientização sobre medidas de prevenção. Uma das iniciativas foi a incorporação da vacina contra a dengue, que começou a ser aplicada na população de regiões endêmicas, a partir de fevereiro.

A metodologia utilizada teve como ponto de partida os municípios de grande porte (população igual ou maior do que cem mil habitantes) com alta transmissão nos últimos 10 anos. As regiões de saúde nas quais estes municípios estavam incluídos foram selecionadas e ordenadas de acordo com os seguintes critérios: predominância do sorotipo DENV-2 (dezembro/2023) e maior número de casos no monitoramento 2023/2024 (SE-27/2023 a SE-02/2024).

Com isso, 16 estados e o Distrito Federal têm municípios que preencheram os requisitos para o início da vacinação a partir de 2024. Serão vacinadas as crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos, faixa etária que concentra maior número de hospitalização por dengue – 16,4 mil de janeiro de 2019 a novembro de 2023, depois das pessoas idosas, grupo para o qual a vacina não foi autorizada pela Anvisa. O esquema vacinal será composto por duas doses, com intervalo de três meses entre elas.

A definição de um público-alvo e regiões prioritárias para a imunização foi necessária em razão da capacidade limitada de fornecimento de doses pelo laboratório fabricante da vacina.

A Secretaria Municipal de Saúde reforça que a principal medida é a eliminação dos criadouros do mosquito, e para isso, é essencial que cada morador faça sua parte, verificando em sua residência locais que possam estar acumulando água. Além da importância de receber os Agentes de Combate a Endemias e Agentes Comunitários de Saúde, que vão ajudar a encontrar e eliminar possíveis criadouros.