ONLINE
6




Partilhe esta Página

DFF

d

ACITEL

s

sr

D

S

S

S

AWEF

S 

D


TATI PROENÇA, O RÁDIO, E A COMUNICAÇÃO
TATI PROENÇA, O RÁDIO, E A COMUNICAÇÃO

Formada em Magistério e Pedagogia, comentou suas experiências

s

2022-07-09 às 10:14:04) A agradável conversa após expediente, nessa semana, foi com a professora Tatiane de Lima Proença. A chefe de Seção dos Centros Municipais de Educação Infantil comentou de sua passagem pela Rádio Sociedade Monte Alegre, de companheiros que lhe deram apoio, e com isso, um parâmetro de como era, e a evolução que hoje se vê nesse veículo mágico, chamado rádio!

“É um prazer falar desta trajetória na comunicação, que me ensinou muito, quando eu era ainda muito jovem.  A gente teve uma bagagem com pessoas muito maravilhosas, que me ensinaram muito, e que me ensinam até hoje. Graças à Deus eu tenho alguns contatos, algumas pessoas que eu vejo, ou ouço, como referência”.

No primeiro prédio que fora acolhida para trabalhar, que está anexado à Cacau Show, na Horácio Klabin, justamente quem a recebeu, foi Jair Neves: “Não tem não falar de rádio, sem falar de Jair Neves, não é?”

 

MARCINHO LUIZ E A PRIMEIRA ENTREVISTA!

 

“Quando entrei no rádio, eu achei que eu fosse somente a secretária, só para atendimento e recepcionista, mas eu entrei para trabalhar com o Márcio Luiz. Mas, ele falou assim... ‘aqui você vai ter que gravar’. Não necessariamente que a minha voz fosse sair, mas eu tinha que fazer as gravações, e depois a gente editava”. Lembra que então, ele entregou o gravador nas mãos dela, e pediu sua primeira gravação com uma vencedora de promoção do Supermercado Barateiro, hoje, o Verona, do Centro. A sessão de horóscopo, foi de uma brincadeira, feita por Joãozinho, com ela. Tópicos durante o dia, eram também utilizados para compor a programação. O próximo passo, foi Jair a chamar para ajudar no Jornal, tanto da Manhã, como do Meio Dia.

Ela, ao exercer gratidão, lembrou também de Ketty Neves, filha de Jair. Outra, Fátima Ribeiro, a quem ela fazia os flashes nas lojas, pra entrar no programa dela, além de, na época de campanha política, a substituir. Tati, nascida em 31 de maio de 1981,  teve um programa na AM, nas tardes, e produzia um outro, para Jair Neves apresentar no sábado. Outro que é essencial se falar, segundo Tati, é Márcio Luiz, um marco também, no Esporte, na Equipe Dinâmica.

Hoje disse que o rádio mudou muito! Isso pode ser balizado por sua lembrança, quando naquela época, Márcio Martins aconselhava que lugar de falatório era na AM.

 

A PAIXÃO PELO LOCUTOR ATÉ CONHECÊ-LO PESSOALMENTE!

Muitos fatos rodeavam o imaginário dos ouvintes, em décadas passadas do rádio!

Não existiam com a facilidade de hoje, alguns vídeos, ou algumas lives e até mesmo a programação radiofônica por vezes, ao vivo em som e imagem, que pudesse sanar a curiosidade em conhecer este ou aquele locutor, ou locutora, que se despertava em muitos... Tudo certo, até que o encanto se desfazia, quando tal fã, percebia que a elegância do radialista, era enorme, mas apenas no que se referia à voz!

Caso dessa curiosidade em conhecer o profissional do microfone, lembra Tati, com carinho e saudosismo, se deu com um ouvinte, que ela não se lembra bem, se era de Reserva ou da região, que ao vir tratar de coisas em Telêmaco, aproveitou para conhecer a locutora Tati! Ela foi avisada pela recepção, de que lá estava um fã! A situação do desencanto, anteriormente citada, não se deu, pois ela, mui respeitosamente, sempre muito elegante e educada!

 

LOVE SONGS, TRADUÇÃO DE MÚSICA E PRESENÇAS VIPS

As grades do passado que tinham a sessão, ou programa “Love Songs”, foram lembradas, e o sempre momento da tradução! Hoje, tradução... é algo quase impensável, por diversos fatores, mas por ter-se grande acesso a elas, das músicas internacionais.

No entanto, nem imaginam os atuais adolescentes, por exemplo, que esta sessão, no passado, era concorrida... “A gente ficava aguardando, esperando ansiosíssima. As vezes a gente achava... nossa, essa música deve ser... né... e não tinha nada a ver, com o que a gente imaginava!”, disse, com bom humor, e retratou a decepção, que impossível uma pessoa que esperava pelos ‘translates’, não tenha passado.

Outra situação que foi perguntada, era se ia aos saraus (discoteques e bailes jovens), e disse que não, por sua área ser mais a de apoio e programação, mas Marcinho Luiz, o saudoso Luisinho Lemes, dentre outros; compunham a Equipe Adrenalina, que forneciam som para eventos como esses, mas, a presença deles, nas festas, medidas as proporções, correspondiam às presenças vips, se compararmos hoje, àquela época. Ela informou que a Rádio Tropical fez isso mais forte, com as presenças!

A Fátima Ribeiro foi (e é) a voz feminina no rádio de Telêmaco, declarou Tati, quando fez os agradecimentos à Administração Municipal, também, por a proporcionar, ajudar nos cerimoniais. Sua prioridade, claro, é a incumbência que tem na Educação.

 

AGRADECIMENTOS À FAMÍLIA, AO RÁDIO E A EDUCAÇÃO

 

“Eu agradeço muito, imensamente, todas as pessoas que me deram oportunidades... oportunidades de aprender ao longo desta trajetória, tanto no rádio, quanto na Educação. Eu não posso deixar de citar minha família, tanto meu pai quanto a minha mãe – a Dona Eliane e o Seu Valdomiro – que devem estar muito felizes, e são orgulhosos de me ver”.

Com pedido feito à entrevistada, fora encerrado o bate-papo, com alguns segundos de silêncio em homenagem póstuma à Braçudo Veio, quando hoje, sábado, dia 09, aliás, se dará a missa de sétimo dia em sua homenagem, na Matriz, às 19:30! O Tropeirismo está ligado à cultura, e cultura, à comunicação e as áreas, se entrelaçam!

--