ONLINE
16




Partilhe esta Página

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

C

S

s

 DRTE 

D

 MDA

S

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

S


SU SCHEMBERGER, DE TB, NA BRASIL RIDE
SU SCHEMBERGER, DE TB, NA BRASIL RIDE

CICLISMO: Ela encarará prova de 600 km na Bahia

d

2018-10-18 às 13:15:50) A ciclista Su Schemberger, de Telêmaco Borba, parte hoje para a Bahia, onde em Arraial D´ajuda disputa, por uma semana, os 600 quilômetros da Brasil Ride. Ela falou com exclusividade ao Oberekando.

“Há cinco anos que eu venho pedalando e começando a competir há uns três anos, e a cada ano a gente quer fazer uma prova diferente”. Ano passado ela já fez a última etapa desta prova, uma maratona, e ficou em primeiro lugar na sua categoria. Neste ano, a competição durará dos dias 21 a 27 e será em Arraial D´ajuda, em Porto Seguro.

Ela faz dupla com Daiane, de Araucária.

O esposo e também ciclista, Elias Zattar Neto, explica que esta é considerada a maior prova por etapas, da América Latina. Os dois primeiros dias serão em Arraial, com três seguidos em Guaratinga, tendo neste quinto dia de provas o retorno à Arraial D´ajuda, onde serão encerrados os sete dias do evento. São 13 mil metros de altimetria!

Em abril, em três dias, ela já fez o Mini Brasil Ride, obtendo segundo lugar na categoria.

Este é o nono ano desta competição e que tem o maior número de mulheres inscritas. Na categoria que a telêmacoborbense está, 12 delas são gringas. Participar desta, é o sonho de todo atleta. As vagas são limitadas em 500, no total.

Desta vez ela estará representando a cidade de Araucária, mas é sonho de Elias, ou melhor, de ambos, que na próxima vez possa ser a de Telêmaco. Na quinta-feira (25), quando elas retornam para Arraial, em sua página no FB, o esposo deve fazer “live” no Facebook, oportunizando a todos conhecer um pouco da prova.

Ela deixou registrado os agradecimentos aos patrocinadores.

 

O CICLISMO EM FAMÍLIA:

S

Na verdade, este esporte entrou na casa de Su, quando o esposo decidiu, no ciclismo, melhorar seu condicionamento físico para aderir à motocicleta. Ela acompanhou o esposo, mas no entanto Su deu prosseguimento e tem alçado importantes colocações na categoria, e Elias não. Ele festeja suas filhas indo pelo mesmo caminho, já praticando também a arte do pedalar.

A superação a cada dia é o que impulsiona os anseios da atleta, que começou numa categoria menor, de 30 quilômetros: Tem que ter muita dedicação para sair como eu saio. Tem dias que não dá vontade ir”, mas, completa ela: “O amor ao esporte fala mais alto!”.

s

O esposo disse da determinação dela, e que é um orgulho a ele ver que Su chegou neste nível de competição: “Para mim é uma grande conquista agora, ter uma companheira para as minhas atividades de esporte”