ONLINE
10




Partilhe esta Página

DFF

d

ACITEL

s

sr

D

S

S

S

AWEF

S 

D


PAULINHO, ENTRE A CONTABILIDADE E PIPOCA

Bonita trajetória, pautada pelo trabalho

2022-07-08 às 09:12:57) O tibagiano, mas Telêmaco-borbense de adoção, Paulo Cesar Montesano Assunção, falou com o Oberekando fazem dois dias, e justamente hoje, é o aniversário de Paulinho da Pipoca, ou o Paulinho Contador. Ele nascia há exatos quarenta nos atrás, aos 08 de julho de 1982.

“Eu trabalho como vendedor de pipoca na cidade, e sou contador, e estamos na luta, trabalhando a cada dia, para melhorar!”

A entrevista começa com uma bela surpresa, quando ele respondeu o que veio primeiro, se o pipoqueiro, ou o contador: “Primeira coisa, eu vou falar pra vocês... é o cristão! Eu tenho um princípio cristão, e eu gosto muito da família. Gosto do trabalho com pipoca, faço com prazer, e mesmo sendo contador, eu tenho um carinho muito grande pelo meu trabalho de pipoca, e é uma fonte de renda. A partir do momento que a gente faz o que gosta, não se torna trabalho, e sim, é prazeroso”.

 

A TRAJETÓRIA, DE GRATIDÃO!

Ele veio para Telêmaco com nove anos. Aos 14 anos, lembra com carinho que foi limpador de casa, e fez isso, para o casal Marcos e Isabel, do Posto do Papel. Enorme é o carinho e gratidão pela confiança deles! “Me ajudaram muito! A partir do momento que eu comecei a trabalhar, as coisas foram acontecendo. A Dona Isabel me ajudou também, a fazer um curso... foi me incentivando!”.

 

A GRADUAÇÃO, MAS ANTES, SÍLVIO, ROSENDO E OUTROS

Ele se formou pela Uniderp/Anhanguera, na época, em Ciências Contábeis. Foi batalhado! Antes, sempre estudou em escola pública regular. Paulinho afirmou que deve muito ao incentivo de sua mãe, Dona Carmélia, o fato de sua Graduação, mesmo que EAD. O vendedor de geladinho, ainda criança, disse que desde sempre foi empreendedor.

O trabalho que o levou à contabilidade, foi ser gandula de tênis, no Clube de Campo Alvorada, “e o juiz era um contador. E ele, vendo meu esforço, me chamou para ser office-boy. Eu comecei de office-boy, no escritório do Silvio Contabilidade”. Lá, ficou por seis anos, e lembrou da falecida Eliane, que era amiga de trabalho, e o ajudou na parte fiscal. Também, de Neusa, que hoje trabalha no Posto Jerusalém: “São pessoas que me ajudaram! Pessoas que viram meu esforço, e eu fui aprendendo”.

Mais um anjo cruzou o seu caminho, que foi José Rosendo Vidal de Oliveira, hoje da Mundialle Imóveis. Como já tinha profissão, já era contador, foi do amigo, o empurrão para se montar a parceria do escritório. Quem respondia, assinava e por ter CRC, era Rosendo. Por hoje, atuar especificamente na imobiliária, Paulinho faz a contabilidade inclusive, para esta empresa do amigo!

Os clientes da Contabilidade, vê ele, consegue no trabalho com a pipoca, nos bate-papos, nas conversas que vão e vem, e eles ficam sabendo de sua atuação na área.

Passou por situações aonde o quiseram humilhar, não deixando com que ele vendesse sua pipoca, porque tal local, alegavam, era particular. Conhecedor da regulamentação legal, tendo alvará e atendendo em um local e espaço público, sabia que estava amparado: “Tudo com o diálogo, se resolve!”.

 

COMEÇAR COM A PIPOCA, FOI DIREÇÃO DE UM PASTOR!

Cristão da Igreja Universal do Reino de Deus desde os 11 anos, explicou ele que iniciar na venda de pipocas, foi uma direção espiritual dada para a sua esposa, pelo pastor Leandro, que veio de Curitiba na época, para Telêmaco: “Porque que vocês não montam um carrinho de pipoca, com bacon, e colorida, igual Curitiba? Então, a minha mulher tinha a ideia, e o pastor confirmou. A gente é muito grato, pela direção que foi dada!”. Hoje o pastor atua na Espanha.

OBREIRO DA UNIVERSAL: Depois de cerca de oito anos congregando, foi elevado a obreiro, que lembra, é um trabalho voluntário, e que lhe faz muito bem, pela possibilidade de ajudar às pessoas, mesmo que por vezes, apenas com a Palavra. Isso, desde 2002.

O respeito à todas as religiões, é sua posição mestre: “Eu tenho minha religião, eu faço parte da Universal, mas eu tenho minha vó que é católica! Eu respeito a fé dela. Não vou impor, jamais! Então, política, religião, e futebol... a gente respeita!”.

Foi categórico, se posicionando na época, a favor das igrejas terem ficado abertas na pandemia! Era um refúgio aos corações, por vezes, desesperados, por perdas, pelo temor do que se estava passando, no buscar uma palavra... buscar uma direção espiritual. Pontuou também, a necessidade e a valorização da medicina, na precisão em se tomar um remédio, “porque foi Deus quem capacitou os médicos!”.

 

FOI NA IGREJA QUE CONHECEU DONA TATIANE!

A alegria a mais também na Universal, foi ter conhecido a então namorada, sua querida esposa Tatiane, com a qual, constituiu família e tem a filha Melissa, de 9 anos. Ele se casou com 26 anos.

 

O INICIO FOI DE CONCILIAR CONTABILIDADE E PIPOCA

Paulinho destacou a paciência do amigo e patrão Sílvio, porque se de um lado lá estava ele no escritório, por outro, por vezes, tinha que dar assistência à esposa Tatiane, na venda de pipoca na esquina entre a Avenida Horácio Klabin e o antigo Banco HSBC. Quando chovia, tinha que correr lá socorrer, auxiliar ela, e ai, o foco nos números, exigidos na área contábil, já, queira ou não, poderia se desviar! As pessoas começaram a pegar o contato dele, e o atendimento foi se expandindo, e ele teve a ideia de montar algo neste sentido.

Ele fala com carinho que adquiriu o primeiro carrinho, depois o segundo, e ai, participou de licitações, e hoje, por exemplo, gera empregos. Atende a festas e eventos, inclusive da Prefeitura, e tudo documentado e de forma legal.

Na pandemia, tudo parou com pipoca, por completo. Felizmente, a Contabilidade deu suporte.

 

PAULINHO PIPOQUEIRO. PARA CONTRATAR PARA SEU EVENTO, LIGUE: (42) 9.9914-0839

 

A conversa se encerrou, mas antes, ele fez questão de agradecer a todos, e a cada um, sejam os seus incentivadores, os clientes, a esposa Tatiane, às pessoas que com ele trabalharam, seja na pipoca, ou no Escritório, mas, a razão do sucesso também, que são os clientes!

Há algumas semanas, ele saiu do isolamento, por ter contraído Covid, e fez questão de agradecer aos profissionais da UBS Socomim, ao povo do Upa e a todos, pelo carinho, em também atendê-lo. Em 2019, Paulinho passou por um problema de saúde. Recordou com carinho, que num gesto de extrema amizade e humildade, o prefeito Dr. Márcio, fez questão de ir até a sua casa, o visitar! Toda a comunidade, na época, se uniu em oração pela saúde dele, o que o deixará sempre, com espírito de gratidão!

Feliz Aniversário, Amigo!

--