ONLINE
6




Partilhe esta Página

DFF

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

D

S

C

S

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


Os 3 de Imbaú aguardam vagas no Cense
Os 3 de Imbaú aguardam vagas no Cense

Eles invadiram a escola. Atitude “irresponsável” é vista por delegado como o famoso querer “causar”

s

2019-04-04 às 21:08:53) O delegado titular da 18ª SDP de Telêmaco Borba, Dr. Amarantino Ribeiro Gonçalves Neto, falou neste final de tarde com o Oberekando, sobretudo abordando fato da invasão de uma sala de aula do Colégio Estadual Professora Maria das Graças Cavalcante Di Mario, no bairro São Cristóvão, na vizinha Imbaú. A pedido do Site, ele também comentou perigos de exposição de, especialmente menores – adolescentes, em redes sociais, com fotos e vídeos, e as sérias consequências que isso pode trazer.

Quanto a Imbaú, “fato que chamou bastante atenção do meio policial e da comunidade como um todo, haja visto esse grande momento nacional, de medo de ataque às escolas, iniciado com o incidente que houve em Suzano”. Ele disse, que apesar das ocorrências parecerem ser semelhantes, não a são, pois pelo que se acompanha na mídia, em Suzano os dois jovens apresentavam problemas psicológicos e se programaram para fazer uma tragédia, e que se não fizessem naquele dia, fariam no outro. “Não é o caso de Imbaú!”. O que foi identificado, neste caso, disse Dr. Ribeiro: “Três jovens, numa atitude irresponsável, leviana, no sentido que não tiveram noção do que estavam prestes a fazer na escola, se uniram e já desde o começo da semana planejaram (entre aspas) um ataque, uma invasão na escola, com o motivo de causar uma quebradeira geral, mas não como nos moldes de Suzano, para matar pessoas, mas a ideia deles é mais uma irresponsabilidade no ponto de chamar a atenção, e ‘causar’. Este é o termo que eles usam, que é causar na escola”.

COMO FOI? Segundo o delegado, os três jovens foram até a escola e deliberadamente apagaram o disjuntor, deixando-a sem energia, e em uma das salas um indivíduo de 16 anos - “Eram 3: um de 13, 16 e 17 anos” – entrou com uma máscara e um machado nas mãos. “Imagina isso num ambiente confinado. Tinham 28 alunos e uma professora. A pessoa entrar gritando e causando terror!”. O menino com machado dispôs-se a quebrar o que via pela frente, mas voltou suas agressões apenas ao patrimônio, quebrando cadeiras, carteiras e quadro-negro, e a porta da sala de aula.

Exposto pelo Oberekando, dano ainda maior poderia ser a existência, entre as vítimas do pânico, de alguma pessoa com problema cardíaco, por exemplo, mas esse fato, segundo ele, aconteceu: “Uma das alunas arroladas no Boletim de Ocorrência não pode vir porque teve que passar por atendimento médico, haja visto que toma remédio controlado e passou por um mal súbito devido aquela situação”. Os três alunos estudam nesta escola: Um à tarde e dois à noite.

 

EXPOSIÇÕES NA INTERNET, ESPECIALMENTE DE MENORES

Foi, oportunamente, pedido ao delegado, que comentasse a respeito das sérias e graves consequências que podem advir, de exposição intima de menores, sejam meninas ou meninos, em rede social, com vídeos e fotos, com conteúdo sensual, ou em casos mais explícitos, sexual.

“Isto que você está colocando é uma situação muito nova pra sociedade como um todo”. Se voltar 20 anos, não se tinha nem o telefone celular tão disponível como hoje, lembrou. “O jovem, o adolescente, acredita que o mundo já nasceu desse jeito, com esse excesso de exposição. Hoje, notadamente, para as pessoas que já tem uma certa experiência na vida, é fácil você perceber o excesso de exibicionismo da vida particular das pessoas. A maioria dos jovens, antes mesmo de se preocuparem com um fato em si, querem postar na rede social”. As demandas de delegacia hoje, informou, estão altamente envolvidas com problemas de redes sociais.

EXPOSIÇÃO: “É uma pena essa juventude que acredita que o mundo só existe dentro da tela de computador, e ali ela cria um mundo paralelo, digamos assim, em que ela sem ter noção da consequência daquilo que ela está postando, ela se exibe em excesso”. Para Dr. Ribeiro, “uma exposição excessiva atrai o agressor que vê aquela imagem, e fomenta nele um desejo que jamais ele teria, se não tivesse visto”, e “uma pessoa que tem transtornos sexuais, vive na internet vasculhando, para encontrar esses alvos em potencial.

 

PRÓXIMOS PASSOS QUANTO AO ATO DE IMBAÚ

Eles foram apreendidos logo após o ato infracional pela Policia Militar de Imbaú. Apresentados na 18ª SDP e feito as oitivas dos adolescentes, das testemunhas e vítimas. Ao fechar esta reportagem, saiu a decisão e os três ficaram no prazo de cinco dias, aguardando vaga em uns dos 24 Centros de Socioeducação (Cense) que existem no Paraná. “Em cinco dias se aparecer vagas para os três, eles serão encaminhados, e caso não surjam, conforme já previsão do ECA, de 1989, eles serão liberados.

É grande a luta dos telêmacoborbenses para que o Cense seja construído, pois a cidade vê o pleito das polícias, por vezes, sendo desautorizado, tendo consciência da periculosidade de alguns menores, que são soltos pela falta de vagas a eles destinadas.