ONLINE
12




Partilhe esta Página

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

D

S

C

S

S

S  

D

 

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

S


Novembro Azul previne o câncer de boca
Novembro Azul previne o câncer de boca

Campanha inclui este alerta

FONTE: PMTB

2020-11-20 às 01:38:02) O Novembro Azul que trata da saúde do homem, esse ano também aborda informações de prevenção sobre o câncer de boca (cavidade oral).

Lesões que não saram, que permanecem por mais de 30 dias, e alterações unilaterais da face (um lado maior que o outro), podem ser sintomas do câncer de boca. Qualquer pessoa que perceba essas alterações devem procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) para exame clínico da boca, que é realizado por um médico ou, preferencialmente, um cirurgião-dentista.

O procedimento não requer instrumentos especiais, podendo ser feito na consulta odontológica ou médica. Com ele é possível visualizar lesões suspeitas e diagnosticar o câncer de boca no início.

Entre os fatores de risco estão a exposição excessiva ao sol sem protetor labial, bem como o consumo de álcool e cigarro, que aumenta 10 vezes mais o risco da doença.

O chefe da Seção de Atendimento Médico Odontológico, Paulo Marcelo Nocêra, explica que a prevenção pode começar com o autoexame. Na frente do espelho observe os lábios, o céu da boca e a língua. Também verifique o assoalho (região embaixo da língua), as laterais da língua e a bochecha. Por último o pescoço e embaixo do queixo.

 “Se encontrar alguma anormalidade, a orientação é que a pessoa vá até uma Unidade de Saúde para avaliação”, frisou.

O câncer de boca mata quatro vezes mais os homens que as mulheres.

No Brasil, somente em 2017, ocorreram 4.923 óbitos em homens e 1.372 óbitos em mulheres. Esses valores correspondem ao risco de 4,88/100 mil homens e 1,33/100 mil mulheres.

Nos homens, a incidência é mais comum acima dos 40 anos, sendo o quarto tumor mais frequente no sexo masculino na região Sudeste. A maioria dos casos é diagnosticada em estágios avançados, reduzindo muito a chance de cura.

Estima-se que os novos casos mantêm a mesma proporção de casos anuais, com ligeiro aumento para 15.190, sendo que 11.480 serão acometidos em homens.

Como fatores de risco, comuns também a outras neoplasias e doenças crônicas de um modo geral, estão, portanto, o fumo e o álcool, além da exposição solar sem proteção.

--

D