ONLINE
10




Partilhe esta Página

sr

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

S

D

S

s  

D

 

MDA

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


GRIPE: Vacinação inicia-se em 10 de abril
GRIPE: Vacinação inicia-se em 10 de abril

Todas as 16 UBS´s terão as doses

FONTE: PMTB

s

2019-04-05 às 08:01:10) A Secretaria Municipal de Saúde dará início neste mês de abril a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza – o vírus da gripe.

De acordo com Kátia Cristiane de Almeida Alves, enfermeira responsável pela Vigilância em Saúde, este ano o Ministério da Saúde definiu nova forma para atendimento dos grupos prioritários.

A vacinação ocorrerá da seguinte forma: de 10 a 19 de abril a vacina estará disponível apenas para os seguintes grupos prioritários: crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias);  gestantes; e puérperas (mulheres até 45 dias pós parto).

No período de 22 de abril a 31 de maio a vacina estra disponível também para os seguintes grupos prioritários: idosos (acima de 60 anos); trabalhadores de saúde; professores das escolas rede pública e privada (com apresentação de declaração especifica); povos indígenas, e pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais.

Neste caso, é preciso apresentar uma prescrição médica no posto de saúde. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem procurar os postos de saúde em que estão registrados, sem a necessidade de receita.

Além desses, deverão ser vacinados adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medida socioeducativa; pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

“Cabe destacar que o grupo prioritário sendo vacinado, as demais pessoas são beneficiadas pois diminuí a circulação viral”, exemplifica Kátia.

 

ONDE SE VACINAR

A vacina está disponível nas 16 salas de vacinas das Unidades Básicas de Saúde. De segunda a sexta-feira das 8h às 17h.

No dia 04 de maio, sábado as unidades de saúde estarão abertas das 8 às 17 horas para atendimento e todos grupos prioritários.

 

PRECAUÇÕES

Doenças febris agudas,  moderadas  ou  graves:  recomenda-se  adiar  a  vacinação  até  a resolução do quadro, com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença;

História de alergia a ovo: pessoas que após ingestão de ovo apresentaram apenas urticária: administrar a vacina influenza, sem qualquer cuidado especial;

Pessoas que após ingestão de ovo apresentaram  outros  sinais  de  anafilaxia  (angioedema, desconforto respiratório ou vômitos repetidos): administrar a  vacina em ambiente adequado (atendimento  de  urgência  e  emergência)  para  tratar  manifestações  alérgicas  graves.  A vacinação deve ser supervisionada por um profissional de saúde que seja capaz de reconhecer e  atender  as  condições  alérgicas  graves.

História de anafilaxia em doses anteriores a componentes da vacina, recomenda-se realizar avaliação médica criteriosa sobre benefício e risco da vacina antes da administração de uma nova dose e se indicada realizar o procedimento sob observação;

Em  caso  de  ocorrência  de  Síndrome  de  Guillain-Barré  (SGB)  no  período de  até  30  dias após recebimento de dose  anterior,  recomenda-se  realizar  avaliação  médica criteriosa  sobre benefício e risco da vacina antes da administração de uma nova dose.

 

EVENTOS ADVERSOS PÓS-VACINAÇÃO:

As vacinas influenza sazonais têm um perfil de segurança excelente e são bem toleradas.

As vacinas utilizadas pelo PNI durante as campanhas de vacinação contra influenza são constituídas por vírus inativados, fracionados e purificados, portanto, não contêm vírus vivos e  não causam a doença.

Manifestações como dor no local da injeção, eritema e enduração ocorrem em 15% a 20% dos pacientes, sendo benignas autolimitadas geralmente resolvidas em 48 horas.

Febre, mal-estar e mialgia que podem começar de 6 a 12 horas após  a  vacinação  e  persistir  por um  a  dois  dias,  sendo  notificadas  em  menos  de  10%  dos vacinados.  Estas  manifestações  são  mais  frequentes  em pessoas  que  não  tiveram  contato  anterior com os antígenos da vacina.