ONLINE
9




Partilhe esta PŠgina

s

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

D

S

C

S

S

S  

D

 

a

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


FIQUE EM CASA! PEDE MANU, DE SAPOPEMA
FIQUE EM CASA! PEDE MANU, DE SAPOPEMA

Secretária de Saúde comentou o momento de pandemia e agradeceu o esforço de todos

x

2020-04-17 às 09:10:09) A secretária municipal de Saúde de Sapopema, Emanuele Antónia Chede Subtil, atendeu ao Oberekando, via Whats App, até porque está de atestado médico, e seguida a isso, usufruindo de dias restantes que possui de férias, por ter sido a cerca de 30 dias, submetida a uma cirurgia. O tema principal, o combate ao Covid-19, por parte da cidade.

Operante, está o comitê que foi instituído para este enfrentamento, e disse ela: “A gente está trabalhando a mil. Uma equipe muito bem montada, tudo com planejamento e pensada minuciosamente para ser executado para a gente não ter surpresas. Claro que é uma coisa muito nova, e todo mundo erra, mas a gente está procurando como referência a Organização Mundial de Saúde, o Ministério da Saúde e a Secretaria do Estado”.

 

TRÊS SUSPEITOS E JÁ DESCARTADOS!

Foram na cidade, três casos suspeitos até agora, e todos descartados. “Não há necessidade de pânico, mas não podemos relaxar”, comentou ela: “Se não temos nenhum caso e nenhum aguardando, isso é um grande alento, e significa que estamos no caminho certo”.

Neste momento ela citou toda equipe da Saúde, que está na linha de frente, trabalhando com muito amor pela população, incansavelmente, além da ajuda de Gimerson de Jesus Subtil e Paulo Maximiano de Souza Júnior, bem como o interno da Prefeitura, e todos os demais setores, “todos contribuindo em prol desta causa”.

 

ALENTO: “SEM CASOS DE DENGUE! ”

Perguntado para Manu, quanto a dengue, que tem afetado grandemente o Paraná, ela informou que, felizmente, a cidade está sem nenhum caso. Não tão distante, toda a população aderiu a um mutirão neste sentido, que traz os resultados, hoje refletidos.

 

REAÇÃO DA POPULAÇÃO, ESPECIALMENTE RURAL E NECESSIDADE DE NÃO VISITAS

Ela, respondendo como a população está encarando este momento, especialmente na zona rural, disse que estão bastante tranquilos, pois desde o início esclareceu-se que não se necessitaria pânico. “O único problema que estamos tendo na zona rural é que muitas pessoas vêm de cidades vizinhas, de cidades de fora. Muitas de Curitiba, São Paulo. Eles acham que estão de férias. A gente frisa muito que o momento agora não é férias, e sim, de isolamento social”. Outra razão para isso, deduz ela, “possa ser medo, e a gente entende também”, mas ela pediu que eles não venham, até para preservar o povo da zona rural, que a maioria é de idosos. Idosos hipertensos, diabéticos, idosos no grupo de risco. “Fazemos um apelo ao pessoal da zona rural avisar os seus parentes, para que venham em outro momento”.

 

TELE-ATENDIMENTO À DISPOSIÇÃO

Os fatores psicológicos que acarretam neste momento, como a preocupação pela volta ao emprego, pela normalidade, são também interesses da Secretaria, pois tudo está relacionado à saúde, e especialmente as pessoas que estão em casa, “vendo tantas notícias negativas, por meio da mídia”. A secretária solicitou que estas, façam outras atividades, tentem se distrair, mas em todo caso, está disponível um tele-atendimento emocional, com psicólogos, pelo telefone (43) 3548 – 1550

 

GIMERSON E PAULINHO: 100% DE ATENÇÃO AOS SAPOPEMENSES!

s

Quanto ao desempenho e especialmente neste momento, olhar à Sapopema, do presidente do Cisnop: Consórcio Intermunicipal de Saúde do Norte do Paraná, Gimerson, ela elogiou o que vem sendo feito, seja pela cidade, e também aos demais 21 municípios que integram a 18ª Regional de Saúde de Cornélio Procópio. Uma vitória neste sentido, foi se obter recursos para a construção do hospital regional em Cornélio, para atendimento aos casos do Covid-19.

O prefeito em exercício, Paulinho, foi também citado por Manu, sempre tão solícito, e dando todo apoio, e especialmente, total autonomia, sobretudo na área de atuação técnica.

 

ASSISTÊNCIA SOCIAL E DEMAIS SECRETARIAS SÃO MÃOS AMIGAS

A Secretaria de Assistência Social, com Silvana Maria Rocha Calixto, à frente, tem sido essencial neste momento também. Parte de lá a confecção de máscaras que estão atendendo a população, sobretudo aquela encaminhada para hemodiálise e atendimento fora do domicílio. O Cras também tem parte de sua equipe auxiliando no Tele-atendimento. Parte das dependências deles foi usada como dormitório, além de lá estarem sendo confeccionados roupas de cama para o Hospital Municipal: “Sem palavras para agradecer a equipe! ”, expressou, grata, Emanuele.

Ela estendeu essa gratidão, e, efusivamente, a equipe de Saúde, também à colaboração de toda a população, que tem escutado os apelos e respeitado as decisões colocadas.

 

O COMÉRCIO E OS CUIDADOS COM MEDIDAS SANITÁRIAS

Quanto ao comércio, a Vigilância Sanitária elaborou um termo, por cada empresário assinado, com ciência dos procedimentos, especialmente aqueles tão difundidos, sanitariamente, como o uso de álcool em gel, máscaras, distanciamento, evitar-se aglomeração, “enfim, tudo que a gente pode orientar, e deixar eles cientes disso, foi feito”.

 

BARREIRA SANITÁRIA

x

A importância da barreira sanitária na entrada da cidade, foi destaque pela secretária, que fez questão de explicitar gratidão a equipe que fez e está fazendo, esse atendimento. Explicou que está havendo revezamento, tendo sido o pessoal da Saúde e agora, da Defesa Civil, onde ela deixou o agradecimento ao chefe desta, Márcio Lemes. Até este domingo, o funcionamento será das 8 às 17 horas. A partir de segunda-feira, Das 7 da manhã até as 7 da noite: “Graças à Deus, com a colaboração de todas as secretarias, teremos duas equipes, dois turnos, para não pesar pra ninguém, e ter revezamento”. Manu esclareceu que essa barreira jamais tem o intuito de proibir ninguém a entrar na cidade, “e que isso fique bem claro, até por conta do direito constitucional de ir e vir”. São feitos alguns aferimentos, como temperatura das pessoas, e se não há sintomas, e uma ficha destas, para segurança delas mesmas. Pego um número de telefone, e após alguns dias, ver como elas estão se sentindo, e caso haja alguma alteração, ver em Sapopema, quais os contatos que esta teve, para fazer todo acompanhamento, neste caso, especialmente para vendedores que venham de outras cidades.

Ao final da entrevista, o pedido mais ecoado nas últimas semanas, desde a chegada do coronavírus: “Fique em casa” foi o que também Emanuele solicitou. Caso em urgência, precise vir ao centro, ou sair as ruas, faça o distanciamento necessário, use máscara, lave as mãos, uso álcool em gel, e evite aglomeração. Tudo que se tem, é a esperança de logo logo, tudo se volte ao curso normal, e possa-se todos, saírem dessa fase, ainda mais fortes, mais unidos, e com lições de amor ao próximo, e solidariedade, que nunca mais se afastarão dos corações!

 

--

D