ONLINE
10




Partilhe esta Página

S

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

D

S

C

S

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


DIRETOR DA REGIONAL DE SAÚDE, CLEVERTON SOARES
DIRETOR DA REGIONAL DE SAÚDE, CLEVERTON SOARES

Ao Oberekando, ele falou das parcerias, ações e o desafio do Hospital Regional

x

2019-09-05 às 18:35:56) Na manhã desta quinta-feira, o entrevistado foi Cleverton Soares, que é diretor da 21ª Regional de Saúde de Telêmaco Borba, braço do Governo do Estado nesta área, para sete municípios da região: Telêmaco, Imbaú, Tibagi, Reserva, Curiúva, Ortigueira e Ventania.

“Quem trabalha com honestidade, humildade, e muito comprometimento, sempre buscar ir subindo, degrau por degrau”, referindo-se a sua jornada e das equipes que ele compôs, seja em Telêmaco, primeiramente, já na Saúde, depois em Imbaú, no Upa de Telêmaco e pela primeira vez, no Governo do Estado, agora na 21º.

 

SAMU REGIONAL

Explicou ele, que será uma breve realidade. As sete cidades farão parte, e Telêmaco Borba terá duas ambulâncias, sendo uma semi e outra, avançada, por sediar esse atendimento, além de um médico regulador.

Com isso, a maior dificuldade hoje de um paciente Sus que é uma vaga no hospital de grande porte, será amenizada, pois com essa oferta, o atendimento Samu o encaminhará direto a um hospital de referência. Disse o quanto isso significa a ele, pois já esteve do outro lado, vivenciando a urgência e emergência. “Para nossa alegria, ontem, o prefeito Marcelo Rangel, que é o presidente do Consórcio Intermunicipal do Samu (CimSamu), já assinou a ordem de licitação”, que deverá ser no dia 19 deste mês, e de acordo com Cleverton, com previsão de início de ação, 15 dias após. “Por determinação do governador Ratinho, a licitação será via pregão eletrônico, e online”.

 

CONTATO FACILITADO COM OS PREFEITOS

Devido a sua atuação de longos anos na Saúde e serviço público, seu primeiro contato com os prefeitos foi muito facilitado e “teve as portas abertas”. Um pequeno problema ocorreu em Tibagi, onde eles têm uma ambulância UTI do Samu, mas não tinham a Lei Municipal que autorizava o serviço, o que já foi sanado, devido a diálogo com a Administração e vereadores.

Perguntado a ele se ajuda o bom relacionamento do governador do Estado, com o presidente Bolsonaro, respondeu que enquanto agente e gestor público, não se pode ter cor partidária, e olha como positivo a presença de Ratinho por várias vezes em Brasília e ministros de Estado vindo ao Paraná: “É desta forma que temos que trabalhar!”.

 

RELACIONAMENTO COM O PREFEITO MÁRCIO E EDE PUKANSKI

Como Telêmaco é a sede da Regional de Saúde, é relevante o bom relacionamento com o prefeito e secretário da Saúde local, e isso vem acontecendo. Aliás, o entrevistado compôs o governo Márcio quando dirigiu a Upa: “É uma conversa boa, produtiva, resolutiva e a gente vem fazendo o máximo para atender a população”. Sua vida na área da Saúde começou em 1997, e em Telêmaco Borba, e isso faz com que ele conheça a muita gente e os meandros.

 

REAÇÃO DAS REDES SOCIAIS COM O UPA

Quando na Upa, Fofo viu muitos elogios serem a ele e equipe dirigidos, por meio das redes sociais: “A gente fica contente quando ocupa um cargo assim” e mais a frente citando a família, explicou: “A gente tem que fazer um trabalho que não venha respingar neles!”, mas acima de tudo, dando respostas as pessoas, pelo sim ou pelo não: “São mais de vinte anos na administração pública, não tenho nenhum processo, nenhuma denúncia do Ministério Público e de outros órgãos. Minhas certidões são todas negativas. Não é mérito! A gente tem que trabalhar para ser honesto!”. Na sua chegada à nova casa, foi muito bem recebido pelos servidores da 21º, onde na entrevista nesta conversa, deixou os agradecimentos.

 

WALDI SOARES

Cleverton é filho do vereador, por cinco legislaturas, Waldi Soares, que é advogado em Telêmaco. “Uma coisa que ele sempre puxava nossa orelha, era para fazer as coisas corretas, e eu sou vizinho dele e a gente está todo dia juntos. Graças à Deus ele está bem. Está na sua fase de terceira idade!”.

 

HOSPITAL REGIONAL:

“Um dos maiores desafios de eu aceitar esse cargo do Governo do Estado, é o Hospital Regional!”. De acordo com ele, não se trata de um pedido, mas sim, uma determinação do governador Ratinho e do secretário estadual de Saúde, que o hospital venha a funcionar. 

Ao este jornalista falar que estará à disposição de cobrir a inauguração, mas de um hospital que de fato funcione, disse Fofo: “Para sua frustração, não irá inaugurar! O hospital agora (quando iniciar atendimento) vai abrir as portas para a população, vai trabalhar”, após estar sendo feito um diagnóstico de saúde da região e haver uma organização para isso. Começar e continuar, segundo ele.

No entanto, apenas recordou que o atual governador está trabalhando com o orçamento do governo anterior e o de Ratinho, será aberto em janeiro do ano que vem. “O Hospital Regional começou em 2006/2007 e estamos chegando em 2020. O Governo de Ratinho já está tirando do papel o Samu, que fazem 10 anos que vem sendo discutido. Muito em breve a questão do HR vai estar em funcionamento, porém, a gente também como ocupa um cargo público, não pode pensar em abrir um serviço para daqui a 3, 4 ou 5 anos, fechar”. Ele assumiu em março “e desde abril, uma equipe técnica foi formada e discute constantemente a questão do HR, como fora no Samu, junto com os municípios, com os secretários de Saúde, porque é aqui que o problema está!”.

Perguntado se há possibilidade de que o IDF – Instituto Dr. Feitosa – venha a gerir o atendimento do HR, lembrou que no serviço público, tudo se faz por licitação, e com possibilidade de várias participações, mas sim, que o IDF, por ser local e mostrar interesse, poderá participar desta licitação. Aproveitando a ocasião, foi perguntado a ele, da parceria de longos anos do IDF com a Regional de Saúde: “O IDF é hoje o prestador de serviço referência do Estado do Paraná, e atende todos os municípios da 21ª Regional. É uma parceria saudável, e longínqua”.

 

PLANEJAMENTO REGIONAL INTEGRADO

No momento, o diretor informou que se está trabalhando com o planejamento regional integrado, onde são colocados todos os pontos, positivos e negativos, questão de recursos aplicados, e financiamentos, “para que esse planejamento venha a atender a nossa realidade, de Telêmaco Borba e região. Trazer prestadores que atendam aqui!”, colocou que foi quase que dobrado o número de atendimentos no Centro de Especialidades para gestantes de médio e alto risco, e que haverá um segundo ambulatório pediátrico no local.

 

CONSCIENTIZAÇÃO

É grande o número de pessoas que pedem exames e não vão buscar o resultado, bem como aqueles que numa saúde preventiva, não vão até uma UBS, mas sim, quando se tem algum mal imediato, causado por algo que poderia ser prevenido, vão até a Upa, que deveria ser apenas para urgência e emergência. “Vale na sua fala, lembrar a população, que é o dinheiro deles, da aplicação de impostos, que deve ser melhor aplicado”.

Um levantamento de 2014, até maio deste ano, da Regional, constatou que 60% da população, usuária do sistema de saúde, não foi à primeira consulta, “e mais de 40% não voltou no retorno”.

Ao encerrar a entrevista, se colocou à disposição da população na sede da Regional, localizada em frente à Casa do Artesão, e agradeceu ao governador Ratinho pela oportunidade de estar entre os 22 diretores desta importante função, “onde temos essa responsabilidade de estar conduzindo as equipes. A gente não faz nada sozinho!”.