ONLINE
18




Partilhe esta Página

D

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

D

S

C

S

S

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


AMANDA E OS ANJOS DO SOCOMIM
AMANDA E OS ANJOS DO SOCOMIM

Ela coordena a UBS, e fazem sete anos que atende ao bairro

xs

2019-09-11 às 12:37:02) O Oberekando esteve na tarde desta terça-feira na Unidade Básica de Saúde, o conhecido postinho da Socomim, e num bate-papo com a coordenadora Amanda Kelly da Silva.

Nascida em 07/02/1986, fazem 10 anos que ela, natural de Foz do Iguaçu, chegou em Telêmaco, e sete destes, tem dedicado ao Socomim. Pedido para fazer um retrato deste período no bairro, respondeu: “A gente aprende muito. No começo se tem uma postura e depois vai se acostumando. Não vejo problema. Trabalho muito bem com os pacientes. Nem sempre a gente consegue agradar todo mundo, mas sempre as pessoas encontram o que procuram para aquele dia, mas é uma unidade bem tranquila de trabalhar, onde os pacientes são bem gratos e tranquilos”.

 

A EQUIPE

Além dela, também há mais duas técnicas de enfermagem, serviços gerais, oito agentes comunitárias de saúde (ACS), uma agente de endemias, três médicos, e ambulatório de saúde bucal.

Representando gratidão por todos os médicos que lá atendem, este site referiu-se à Doutora Stephanye Schneider, que anteriormente já esteve nesta UBS e que retornou, e seu carinho por todos. Quanto ao afeto e respeito dos pacientes, também por ela, cita a coordenadora: “É legal. A gente fica bem feliz. A gente quer isso! A equipe de saúde da família é para isso, para ter a proximidade com a população. E quando a gente vê que os pacientes gostam do médico, ou as técnicas, ACS, - que tem mais contato com eles nas casas -, a gente fica bem feliz porque sabe que é o retrato de nosso trabalho”.

 

ALGUMAS OBSERVAÇÕES IMPORTANTES AOS MORADORES

Das maiores dificuldades no feedback entre UBS e usuários dos serviços, os pacientes, a primeira observação feita por Amanda é o número de faltas das pessoas quando agendam suas consultas: “A gente fica um pouco chateada porque se deixa de marcar para outra pessoa”. Ela pede que se possível, ao ver que não poderá comparecer, se avise à UBS. O telefone é 3904 -1510. Outra observação, é o foco que são consultas agendadas, pois não se consegue atender urgência e emergência.

Este número excessivo de faltas, inclusive, faz com que, para que mais pacientes possam ser atendidos, sejam chamados todos no mesmo horário, porque as vezes, cinco ou seis (número relacionado aos faltosos) outras consultas são encaixadas.

 

ATENDA COM ATENÇÃO E RESPEITO AS AGENTES DE SAÚDE

Outro fato não raro, são dos atendimentos às agentes de saúde, que por vezes, pessoas nem saem ver do que se trata quando elas vão até suas residências.

Dentro das casas mesmas, pela janela, respondem a elas, gritando. Muitas vezes são exames que as ACS precisam entregar, porque o paciente não deixou telefone para contato de que esse estava disponível. “Por vezes o assunto que elas vão tratar, tem que (a pessoa visitada) assinar um caderno, porque elas vão ter que prestar contas”.  No entanto, informou Amanda: “A grande maioria as recebem, e recebem muito bem!”.

Outro momento das visitas das ACS são para darem uma olhada nos terrenos, e o temor de que elas denunciarão, ou multarão: “Elas não vão lá para bisbilhotar, para denunciar. É só uma orientação quando elas veem alguma coisa errada”. Estas averiguações por parte das ACS são necessárias sobretudo, na prevenção e cuidado para detecção de focos e criadouros do mosquito da dengue, por exemplo.

Mais uma vez citado aqui no Oberekando, a solicitação que os pacientes fazem de exames médicos: No entanto, um grande número desses, não são retirados.

Os agradecimentos do Oberekando à liberdade de trabalho a este jornalístico online, dada pelo secretário municipal de Saúde, Dr. Ede Pukanski, em assuntos referentes à sua secretara, o que acontece também no geral, em toda a Administração. O trabalho de Pukanski no aprimoramento da Saúde, aliás, foi exaltado por Amanda.