ONLINE
9




Partilhe esta Página

a

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

D

S

C

S

S

S  

D

 

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


Aldori disputa final da Batalha dos Técnicos
Aldori disputa final da Batalha dos Técnicos

Evento da Federação brinda o ex-técnico da AVTB e hoje, na Amavolei de Maringá

 

2020-08-26 às 21:58:41) Inaugurando o formato de entrevistas que serão feitas virtualmente pelo Oberekando, o professor Aldori Gaudêncio Júnior falou de sua chegada à finalíssima da Batalha dos Técnicos. Ele foi técnico da Associação de Vôlei de Telêmaco Borba, a AVTB, tendo sido pela agremiação, Campeão da Taça Paraná, Campeão Paranaense Masculino Sub 19 e Sub 17 e também, Vice-campeão Paranaense pelo Feminino, no Sub 19.

A Federação Paranaense de Voleibol organizou uma pesquisa e uma competição entre os técnicos do Paraná. “Ela elegeu 16 técnicos e criou batalhas, para que o Paraná elegesse o seu técnico, o técnico mais querido do Estado”. Isto vem se dando há algumas semanas, e ontem foram as semifinais: Ele quebrou o recorde de votação, e concorre na final com o seu amigo de ofício, Braga, da região Oeste.

 

NA AMAVOLEI, DA CIDADE CANÇÃO

Ele assumiu, junto com a professora Amanda Daniele, a gestão da Amavolei. Clube este que tem a presidência de Adilson Esquivel Rodrigues. Gaudêncio elogiou as estruturas da entidade e disse que todo um trabalho feito no decorrer de sua jornada, lhe oportunizou chegar até lá, em Maringá. Na verdade, voltar à Cidade Canção, onde já jogara profissionalmente.

Perguntado, como seria sua alto-resposta do porque ele, ser o vencedor desta batalha, respondeu que todos são merecedores pelas dificuldades que o esporte exige do seu profissional, mas “foram anos de muita abdicação, muito estudo, e muito trabalho. A minha vida profissional é levada muito a sério, e o amor que eu tenho pelo voleibol e a minha profissão, e todo tempo dedicado a ele, me fazem merecedor do título de ‘Técnico do Paraná’”.

 

TRAJETÓRIA, AVTB E MUITA GRATIDÃO

Ele é natural de Figueira, e tem um irmão que é jogador de Vôlei no Quatar. Seu irmão, inclusive, foi seu atleta no passado. Confidenciou que seu hoje amigo da Amavolei, Valdemar, foi quem viu nele, lá no começo, potencial para aspirar ser técnico.

Trabalhando como assistente técnico, teve a oportunidade, a convite do Colégio Positivo, de com o professor Neri Mangoni, montar a AVTB.

Neste momento, foram lembrados de forma mais enfática, o professor Neri. Também Maria Cristina Debas que presidiu a AVTB, e o professor João Victor Moura. Outra lembrança foi a do professor Ovidio Gomes Ribeiro Júnior. Ele fez questão de elogiar a condução atual tanto de Ovídio, como de Sérgio Poing, no Vôlei de Telêmaco, como duas pessoas comprometidas, trabalhadoras e que amam o que fazem. Ele registrou carinho especial aos locais que trabalhou aqui em Telêmaco Borba, e as pessoas que foram seus amigos de trabalho.

“Uma cidade aonde eu tive o prazer de trabalhar por alguns anos, e fui muito bem recebido”.

Estando este jornalista trajado com uma camiseta da AVTB, ao fazer a entrevista, emocionou-se Gaudêncio: “Camisa da AVTB, que foi tão importante pra mim. Tão importante para minha carreira, para meu amadurecimento, e toda vez que eu lembro da AVTV, encho os olhos de água com aquele amor e carinho, por saber de tudo que ela me proporcionou”.

Disse que fez o melhor que pode, “para que cada atleta conseguisse passar por essa fase, para que eu pudesse contribuir tanto no esporte como na vida de cada um deles, e espero que aonde eles estejam, que estejam alcançando seus objetivos, crescendo na vida, amadurecendo, e que sejam homens e mulheres, excepcionais”.

Amanhã (quinta-feira), vote em Aldori, das 09 às 21 horas, no Instagram da Federação, @voleiparana.

 

* Flávia Oberek, sobrinha deste jornalista, foi fundamental para a estreia desta sessão de entrevistas feitas virtualmente. Siga-a no @flavia_obk

LEIA TAMBÉM:

AVTB: UMA NOITE DE “OBRIGADO ALDORI!” Atletas, pais, e comissão técnica se reuniram para comemorar a Taça Paraná