ONLINE
11




Partilhe esta Página

a

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

D

S

C

S

S

S

D

S

s  

D

 

MDA

A

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


A SAÚDE E ORTIGUEIRA EM PAUTA, COM TUCA
A SAÚDE E ORTIGUEIRA EM PAUTA, COM TUCA

As ações e expectativas do secretário

 d

2019-05-10 às 13:56:54) A conversa com Tuca, como assim é conhecido Francisco Leônidas Carneiro Júnior, iniciou-se ontem, quinta-feira, com ele, secretário municipal de Saúde de Ortigueira, destacando a gratidão pela prefeita Lourdes Banach, o ter confiado tal responsabilidade: “A gente tem se empenhado, juntamente com toda a nossa equipe, em fazer sempre o melhor pelo nosso munícipe. Temos uma estrutura hoje com 215 colaboradores só na Secretaria da Saúde”. Atualmente, cerca de 23% do orçamento da cidade se destina à sua pasta, o que segundo ele, certamente, atrás de Telêmaco Borba, o município com maior investimento percaptamente, na região.

 

TRAJETÓRIA

Tuca estava na iniciativa privada, até 2013, quando recebeu um convite de Lurdinha para ser o gestor da Secretaria Municipal de Governo. Lá esteve por 3 anos e meio. Em julho de 2016, assumiu atual incumbência. Ele teve o convite dos demais secretários que compõem a 21ª Regional de Saúde, que assumiram em 2017, para presidir o Conselho Regional dos Secretários Municipais de Saúde (CRESEMS), onde estimulou e o que continua a acontecer com a presidência de Dr. Ede Pukanski, uma parceria muito grande entre os sete municípios.

 

PROJETO PUMA E PUMA 2

Da mesma forma que Telêmaco Borba, em decorrência na época do Projeto Puma, aumentou-se o número de atendimentos na rede municipal ortigueirense, “não só no nosso Pronto Atendimento, como nas unidades de saúde”. Muitos prestadores de serviços à Klabin se estabeleceram na cidade e são atendidos pelo município, “e agora com o Projeto Puma 2, podemos dizer assim, que vai aumentar em muito esta demanda”.

 

VACINAÇÃO

Um grande movimento na cidade e especialmente no Dia D, foi a vacinação contra Influenza, onde o município atingiu um dos maiores índices de atendidos, dentro da Regional de Saúde. Tendo uma grande área rural, disse que o trabalho “quase que formiguinha e indo domicílio a domicílio” é feito no sentido de trazer as pessoas para essa prevenção. São quase nove mil doses a serem administradas nessa campanha e “já passamos de 60% de cobertura e acredito que tranquilamente até o dia 31 de maio se consiga atingir aquela meta de 90%”, percentual esse sempre o mínimo buscado por sua equipe.

 

 

PAUTAS COM GOVERNO, 21ª RS E HOSPITAL REGIONAL

O secretário enumerou as pautas que têm debatido com o governo estadual, como a extensão do Erasto, para Telêmaco Borba, “e a tão sonhada abertura do Hospital Regional, para atender os nossos municípios, pois a gente vê ai e nossa população, pagando um ônus por não ter essa referência aqui na nossa região”: No dia 15 de maio, disse que estará na Regional de Saúde onde membros do Governo do Estado e Funeas virão para conversar sobre este tema.

Quanto as demandas que necessita da Regional da Saúde, diz que entre os membros dos demais municípios existe uma brincadeira de chamar Ortigueira de “o município rico de nossa região, mas não é assim! A gente, como os outros municípios, depende desta parceria com o Governo, citando por exemplo, a fila para cirurgias eletivas”. Atualmente, por exemplo, a cidade será atendida com um valor para isso, “que é pouco e o Estado tem que melhorar”. A relação com Cleverton Soares, mais conhecido como Fofo, que é diretor da Regional de Saúde, é salutar, e ele esteve, aliás, na abertura da Conferência Municipal de Saúde ortigueirense: “Temos discutido esse apoio mais forte do Governo e deles serem mais participativos junto aos municípios!”. Defendeu a bandeira de Cleverton, para um novo prédio para a Regional.

A relação também com Beto Preto, que é secretário estadual da Saúde, é boa, e vem desde a época em que ele era prefeito de Apucarana, que não deixa de ser vizinha de Ortigueira, devido à Rodovia do Café. Eles já tinham uma boa tratativa desde essa época. Fez justiça também aos dois governos anteriores que passaram, adjetivando-os como municipalistas, que trouxeram recursos as cidades.

Ao encerrar a entrevista, novamente Francisco agradeceu a prefeita pelo reconhecimento, citando-a como muito humana, que “até por isso chegou aonde chegou. Ela é muito aberta à toda população. Ela não tem hora nem horário, e a todos que a procuram, ela recebe!”.