ONLINE
15




Partilhe esta Página

a

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

C

S

s

d

 DRTE 

D

 MDA

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

S


2ª VIA DE RG GANHA EM AGILIDADE NO PR
2ª VIA DE RG GANHA EM AGILIDADE NO PR

Alexandre Guilhen, responsável pelo Posto do Instituto de Identificação do Paraná em TB, deu os detalhes

s

2018-08-23 às 16:14:51) O papiloscopista que é chefe do posto de Telêmaco Borba, do Instituto de Identificação do Paraná, Alexandre Guilhen, falou ao Oberekando na manhã desta quinta-feira, sobre a expedição da segunda via da Carteira de Identidade, o conhecido “RG” (Registro Geral), e pelo novo método online ofertado pelo Governo do Paraná: Trata-se da Segunda Via Rápida.

“Ela dispensa o agendamento e a pessoa pode fazer a solicitação pela internet”, com uma taxa, mais barata que a segunda via convencional, e a pessoa apenas vem à sede da Subdivisão para retirar o documento já pronto. Isso porque é necessário para a retirada a identificação biométrica do solicitante. A segunda via normal tem um valor de R$ 34,17 e a Rápida, de R$ 29,29: “Além de ser mais rápida, é mais barata pois dispensa do atendimento no posto”.

Além de dados do RG anterior, seja o que foi extraviado ou danificado e que gerou esta necessidade da segunda via, o sistema em ação, é integrado com o banco de dados do Detran. Ao fazer o pedido da segunda via, e clicar nesta opção, ele detectará de imediato se é ou não possível, usando tais dados, este serviço. Por obviedade, será certo que sim, na medida que nenhum outro dado será alterado daquilo que fora já repassado no documento anterior.

Este caso não se aplica a alguém que necessita deste serviço, mas que neste interim, casou-se, por exemplo, e teve alteração do nome, pois a Segunda Via Rápida será a fidedigna cópia do RG. Essa é uma das duas restrições deste novo sistema ofertado. A outra é quando se desejar a isenção de taxas a quem tiver direito. A isenção continua, mas o pedido deve ser feito no posto e a confecção convencional. Para isso também, é necessária a apresentação de um documento que comprove essa situação.

 

PARA MICRORREGIÃO, DOCUMENTO SERÁ RETIRADO, APÓS PRONTO, SOMENTE EM TELÊMACO

d

Para que o documento após solicitado e a taxa sido paga, possa ser retirado, isso só é possível em um posto do Instituto de Identificação, que seja informatizado e uma das razões é porque a retirada do documento será por leitor biométrico, e isso nesta microrregião, só acontece em Telêmaco Borba: Neste caso aos solicitantes das cidades de Curiúva, Ortigueira, Tibagi, Cândido de Abreu, Reserva, Sapopema, Figueira, Ventania e Imbaú, além da sede.

 

OUTRA FACILIDADE

Outro fator bastante positivo é que a pessoa pode ser, por exemplo, de Tibagi, e estar momentaneamente ou residindo em Ponta Grossa, e solicitar que deseja retirar a Segunda Via Rápida em Ponta Grossa, e isso será possível.

 

VIAGENS AO EXTERIOR E REAPROVEITAMENTO DE INFORMAÇÕES DO SISTEMA DE ATÉ 10 ANOS

Em geral, quando em viagem ao exterior, o principal documento sabidamente é o passaporte. Um primeiro, após este, é o Registro Geral, o RG. Um tratado do Mercosul, em alguns países deste, se é aceito apenas o RG (Carteira de Identidade). No entanto, com um importante detalhe: Com data de expedição de no máximo dez anos.

O sistema também, do Instituto de Identificação, reaproveitará os dados, de no máximo dez anos, para essa Segunda Via Rápida.

Ao finalizar a entrevista, Alexandre explicou a agilidade que o sistema permite, e alertou, que quando se necessitar de uma segunda via, antes de se ir atrás de uma segunda via de certidão de nascimento ou todo um trabalho, por exemplo, que se verifique se isso tudo não é possível pela Segunda Via Rápida, o que facilitará para todos: Seja ao Posto do Instituto de Identificação em Telêmaco Borba ou onde se residir, e principalmente, ao solicitante.

Um dado de suma importância é que por mais que o solicitante tenha feito todos os passos, de preenchimento via internet da Via Rápida e pagamento da taxa, é ele quem deve retirar o documento, em detrimento da identificação biométrica. Exceções, somente mediante procuração particular registrada em cartório, pelo portador da Identidade pedida.