ONLINE
9




Partilhe esta Página

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

D

S

C

S

S

AWEF

swd

S 

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


SMCER tem ações ao Dia do Orgulho LGBTQIA+
SMCER tem ações ao Dia do Orgulho LGBTQIA+

Data será 28 próximo

FONTE: PMTB

2021-06-16 às 07:45:47) O banner instalado pela SMCER lembra a comemoração ao Dia do Orgulho LGBTQIA+

O Dia do Orgulho LGBTQIA+ é comemorado em 28 de junho. Para marcar a data, a Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Recreação (SMCER) programou uma agenda de atividades para o mês de junho.

Vídeos, roda de conversa e banners de conscientização. As ações têm o objetivo de ajudar a combater o preconceito e marcar a luta pelo reconhecimento dos direitos civis de toda a comunidade dos LGBTQIA+ para a construção de uma sociedade livre de preconceitos independente da orientação sexual e identidade de gêneros.

 

A REBELIÃO DE STONEWALL

Em 28 de junho de 1969, uma das mais importantes rebeliões civis da história se inicia no Stonewall Inn, em Greenwich Village, nos Estados Unidos. Gays, lésbicas, travestis e drag queens enfrentam a força policial em um episódio que serviu de base para o Movimento LGBT em todo o mundo.

Conhecido como a Rebelião de Stonewall (ou Stonewall Riot, em inglês), o episódio durou seis dias seguidos como uma resposta contra a ação arbitrária e preconceituosa do efetivo policial, que tinha como rotina a promoção de batidas e revistas de cunho humilhante nos bares e boates gays da cidade de Nova York.

Uma das principais consequências da rebelião foi a criação de dois importantes grupos para a história do Movimento LGBT: o Gay Liberation Front (GLF) e o Gay Activists Alliance (GAA).

Já para a vertente transexual, apesar de não haver consenso sobre um episódio específico, a criação da publicação Transvestia: The Journal of the American Society for Equality in Dress, do ano de 1952, foi um marco importante para a luta trans nos Estados Unidos. Isso sem contar que a própria Rebelião de Stonewall contou com a participação importantíssima de duas travestis: Sylvia Rae Rivera e Marsha P. Johnson.

Por fim, a articulação do movimento lésbico ganhou muita força durante a segunda onda feminista, que abrangeu as décadas entre os anos 1960 e 1980. Dentro do próprio movimento feminista, a crescente tensão entre as mulheres heterossexuais e as mulheres lésbicas fez com que, aos poucos, elas se auto organizassem em sua própria luta.

Hoje, o Movimento LGBTQIA+ abrange diversas orientações sexuais e identidades de gênero de modo que, mesmo sem uma organização central, promove diversas frentes de luta pelos direitos civis da comunidade.

--

D