ONLINE
13




Partilhe esta Página

sr

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

A

S

D

C

S

s

 DRTE 

D

 MDA

S

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

S


Sanepar esclarece interrupções. Cita investimentos
Sanepar esclarece interrupções. Cita investimentos

Diversos outros temas foram citados pelo gerente regional, Edson Roberto Michaloski

D

2018-01-27 às 11:20:06) A entrevista que marcou o início do fim de semana “na verdade de muito trabalho à frente” para o gerente regional da Sanepar, Edson Roberto Michaloski, se deu ontem, e diversos temas foram elencados, como a recente falta de água que afetou a cidade e o que vem sendo feito para se sanar a questão.

De meia noite entre este sábado e domingo, até às 08 da manhã, o trabalho em vazão reduzida se dará pela necessidade de troca de uma bomba e poderá afetar o abastecimento de água, que às 20 horas de amanhã (domingo) deverá estar normalizado, onde acontecer tal anomalia. A vinda de mergulhadores profissionais de Foz do Iguaçu para essa frente de trabalho, investimentos na ampliação, também com olhos voltados à expansão do Nova Telêmaco Borba e áreas 3 e 6, bem como diversos alertas como a necessidade de caixa de gordura na rede de esgoto (antes que se chegue à tubulação da Sanepar), direcionamento correto de escoamento de água de calhas, ligações clandestinas de água pluvial no sistema de esgoto e vice-versa, bem como um número elevado de fraudes no real consumo por parte de clientes, são temas que merecem sua atenção na entrevista especial em vídeo com Michaloski.

“Levar a informação é de suma importância sobretudo para mais de 78 mil pessoas que são nossos clientes”, salientou ele.

 

INTERRUPÇÃO NO ABASTECIMENTO RECENTEMENTE OCORRIDA

Disse que a falta de água em regiões de Telêmaco se deu pela queima de moto-bombas e que não é normal que isso se dê com uma delas e em três ou quatro dias, na sequência, com a outra: Fora justamente o que aconteceu, de sábado para domingo, dando problemas na interrupção, entre domingo e segunda. Bombas reservas foram colocadas. Trazida de Porto União, ela também teve o mesmo problema. Outra, vinda de Cascavel e a primeira, mandada para o Rio Grande do Sul para manutenção é o atual quadro.

“Não basta ter tido essa anomalia, mas sim, descobrir a causa”, continuou Edson, explicando que viu-se com uma equipe de mergulhadores profissionais, de Foz do Iguaçu, que tronco de árvore carregada pelo volume excessivo de chuvas, atingiu as telas de proteção dos pontos de sucção do poço que está de cinco a seis metros de profundidade: Com o amassamento dessas, ocorreu a redução da vazão e a consequente queima dos equipamentos.

 

OUTRO FATO: BAIRRO SÃO FRANCISCO

Devido ao colapso do material, um vazamento oculto e um bolsão de ar afunilaram numa vazão menor que trouxe interrupção no alto-São Francisco. Isso pode trazer, não só neste bairro, mas em toda a cidade, sanepareanos, com fones de ouvido, pela madrugada, a detectarem vazamentos, aproveitando o silêncio destas horas, mas estes, devidamente identificados com uniformes e crachás.

 

INVESTIMENTOS

Nos últimos dias de dezembro, tanto Edson, como o prefeito Márcio, o governador Beto Richa e o presidente da Sanepar, Mournir Chaowiche, fizeram a assinatura, sendo em água tratada 29 milhões, via Caixa, de um projeto de 2013: “Se você tem projeto o recurso aparece. Para nossa região, apenas Telêmaco Borba e Carambeí conseguiram”. Este é para a adequação da Eta (Estação de Tratamento de Água) e um reservatório bem em frente à estação de tratamento do bairro Santa Rita, de um mil metros cúbicos. “Nessa primeira etapa nós estamos trabalhando numa adequação de 30 anos para Telêmaco Borba”. Numa segunda, um reservatório de mais três mil metros cúbicos no Alto das Oliveiras (aos fundos o Mercado Verona), totalizando ali, seis mil metros: “O que se vislumbra é a expansão com o projeto Nova Telêmaco Borba”. Uma providência, conforme o gerente, é que a prefeitura, nesse local, postergue o investimento no sentido de não se cair no ato do passado, de primeiro o asfalto, e depois, a quebra do mesmo para se ter o saneamento. A primeira etapa se acena para a licitação em fevereiro.

Quanto ao esgoto, também se olha ao Projeto Nova Telêmaco Borba e expansão do Uvaranal, via interceptor que a ele ligará. Já se está em conclusão das duas elevatórias da Área 6, com previsão de entrega para setembro. Ele, no entanto, esclareceu que uma parte da Área 6 é afetada por um impedimento jurídico em virtude de que a instalação de um dos interceptores não foi autorizada pelos proprietários das chácaras.

ÁREA 3: “Temos todo o projeto de esgoto concluído e recursos para obra. Parte da Área 3 será conclusa, uma conduzido alguma elevatória da Área 6”. Recursos já estão assegurados pela Caixa. “Precisamos concluir a Área 6 para startar a Área 3!”. Previsão de licitação: Janeiro de 2019. Telêmaco chegará à 88.09%  de cobertura, de saneamento.

 

ESTAÇÃO DE ESGOTO SOFRE COM ALTO ÍNDICE DE ÁGUA DE CHUVA

As residências de Telêmaco deverão passar por visitas, junto à Vigilância Sanitária, para se assegurar de que a água de chuva não esteja indo para a canalização do esgoto, mas sim às galerias de águas pluviais. A falta da caixa de gordura é número alto na cidade. O Bairro Casa Bela, por ser uma localidade nova, será o primeiro a receber esse trabalho. Num primeiro momento apenas a Sanepar: Em 30 dias após, uma nova inspeção terá também a Vigilância Sanitária. Outra anomalia que se verifica são de pessoas que ligam – clandestinamente - a rede de esgoto, na pluvial.

CAIXA DE GORDURA: Micha explica a importância da existência (e obrigação) da caixa de gordura, porque sem ela, a parede da tubulação responsável pela vazão do esgoto, vai se impregnando de gordura e aos poucos ficando com diâmetro reduzido. Por isso a conscientização, também, da doação do óleo usado, por exemplo, para reciclagem, ou melhor ainda, para a campanha Perpetóleo da Rádio Vale do Tibagi e Padres Redentoristas, e com postos de coletas em diversas escolas.

FRAUDES: A Sanepar tem verificado uma perca bastante elevada em Telêmaco Borba, com fraudes no que concerne ao real consumo de água por parte de clientes. Um alerta é feito pelo gerente regional de que isso pode acarretar sérias consequências, e pesadas multas. Em caso de reincidência, claramente, o caso parte para vias judiciais. O surpreendente, segundo ele, é ver os maiores indícios acontecendo em área central, enquanto que o cliente mais humilde e que tem seus rendimentos mais modestos, em geral, age com mais correção, neste sentido.

 

LEIA TAMBÉM:

SANEPAR: AVISO DE UTILIDADE PÚBLICA PARA T.BORBA