ONLINE
12




Partilhe esta Página

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

D

S

C

S

S

AWEF

swd

S 

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

qwer


ÓLEO USADO: COLABORE COM O PERPETÓLEO
ÓLEO USADO: COLABORE COM O PERPETÓLEO

Padre Primo convida a todos que doem este material, ajudem o planeta e a comunidade São Clemente

 d

2021-04-29 às 07:24:36) Uma entrevista gravada em 24 de fevereiro, mas somente agora indo ao ar, foi com o padre Primo Aparecido Hipólito, que é pároco da Matriz Redentorista Nossa Senhora de Fátima. Na ocasião, falou-se do Perpetóleo. Esperou o Oberekando, que fossem flexibilizados os decretos, que as pessoas voltassem às compras e pontos comerciais retomassem de forma mais ativa suas atividades, para hoje, se publicar.

Nesta, o apelo para que seja doado o óleo de cozinha descartado em lanchonetes, restaurantes, bares, hotéis e demais pontos comerciais que o utilizam, além, claro, por pessoas em residências. Com a venda por parte da Chácara de Acolhida São Clemente. para uma empresa especializada nesta reciclagem, a garantia que os recursos ajudam na manutenção de parte das necessidades deste local.

 

PROJETO SURGIU NO SANTUÁRIO PERPÉTUO SOCORRO EM CURITIBA

“A palavra Perpetóleo, vem de Perpétuo, porque o projeto do óleo reciclado Perpetóleo, nasceu no Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Curitiba”, aonde Primo ficou como reitor-pároco por quatro anos. O nome foi dado por Ana Rocha, que compunha uma equipe daquele local. Confessou que um primeiro nome pensado foi Santóleo (Santuário + Óleo). Foi dele, no entanto, o lema: “Óleo reciclado, planeta preservado”.

Auto respondendo o porquê a igreja optou por lidar com um óleo tão trabalhoso, como é essa espécie, e tão prejudicial à própria saúde e ao meio-ambiente, explicou que em 2011, já estando lá, aconteceu a Campanha da Fraternidade sobre o Meio-Ambiente, “e ai nos reunimos e falamos que a CF todos os anos pede pra gente fazer um ato concreto, e a gente nunca faz. Vamos lidar com alguma coisa sobre o meio-ambiente? Vamos!”. Decidiram então que seria o óleo de cozinha.

Na época, na Capital, chegou-se a 15 mil litros coletados e com os recursos que restavam; pois havia pagamento de uma equipe que trabalhava, fez-se novo gesto concreto da Campanha da Fraternidade do ano seguinte, de 2012, ajudando a Comunidade Terapêutica NSra do Perpétuo Socorro, em Quatro Barras. De lá, iniciou-se o trabalho em Paranaguá, que já foi encerrado, e depois, à Chácara de Acolhida São Clemente, localizada em Telêmaco.

Hoje, e há bastante tempo, a doação de vida a esse trabalho, por parte de Adilson e Tereza!

 

VAMOS DOAR, FAZER BEM AO PLANETA E A CORAÇÕES QUE NECESSITAM!

s

“Não só doem à Comunidade São Clemente, mas que se sintam parte do projeto do óleo. Você está tirando este óleo da natureza, como muitos estão fazendo. Você tem um lugar para ir este material”, e o dinheiro arrecadado, faz com que vidas sejam acolhidas. Ele conclama, no entanto. “que você de fato se comprometa”. São hoje, já, muitas empresas que colaboram, e ele agradece sobretudo, a Rádio Vale do Tibagi que encampa este trabalho enquanto divulgação.

Hipólito pediu a compreensão, por exemplo, por não ser a São Clemente uma empresa, e sim, comunidade, que em ocasião por exemplo, de involuntariamente, acontecer algum atraso na coleta deste óleo, que haja compreensão, ou até mesmo, que esta empresa leve o resíduo, até a chácara, como mais um ato de bondade.

Existe empresa de Tibagi que faz doação, e mais interessados que isso quiserem fazer, podem entrar com contato com a secretaria da paróquia, pelo telefone (42) 3272-1028.

Aproveitamos este momento para expressar todas as condolências pela morte recente da mãe do entrevistado, dona Emília, que deu à igreja, dois sacerdotes. Nossos sentimentos a toda família, e ao pároco, conforta saber que tratou-se ele, sempre, de um filho muito amoroso!

--

D