ONLINE
15




Partilhe esta Página

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

D

S

C

S

S

AWEF

swd

S 

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS


COVID-19: Vacinação de Grávidas e puérperas
COVID-19: Vacinação de Grávidas e puérperas

Todas as terças e quintas

FONTE: PMTB

2021-06-25 às 07:51:12) A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que todas as terças e quintas-feiras realizará a vacinação de primeira e segunda dose para gestantes e puérperas (que deram a luz até 45 dias) com mais de 18 anos. A imunização ocorre na Sala de Vacinas, localizada no Centro de Especialidades (antigo PAM), das 09 horas às 11h30.

As gestantes devem apresentar o exame laboratorial/ecográfico ou o cartão de pré-natal comprovando sua gestação atual ou, no caso de serem puérperas, comprovação do parto por documento de registro de alta hospitalar ou certificado de nascimento, sem necessidade de relatório específico. É necessário a apresentação de documento pessoal com foto, CPF e cartão de vacina.

A SMS recomenda a manutenção das medidas não farmacológicas como o uso de máscaras, álcool gel, higiene e lavagem das mãos, isolamento e distanciamento social durante a gestação e puerpério para enfrentamento da Covid-19.

 

ALERTA

Segundo a Nota Técnica 01/21 emitida pela Secretaria Estadual de Saúde o conhecimento adquirido no decorrer da pandemia evidencia o risco de internamento, desfechos maternos e neonatais desaforáveis e óbito materno tanto em gestantes e puérperas com comorbidades, como naquelas sem comorbidades. O panorama descrito tem resultado no aumento de doenças e mortalidade materna, além do maior risco de o bebê nascer prematuro ou morrer.

A Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Paraná (SOGIPA) também emitiu posicionamento sobre a imunização de gestantes e puérperas contra COVID-19. No documento eles destacam que o momento atual da pandemia do coronavírus e a situação em que se encontra o país e o estado do Paraná, com aumento e assustadoras taxas de óbitos maternos decorrente das complicações da COVID-19 na gestação e puerpério, bem como a elevada circulação do SARS-CoV-2 e suas variantes genéticas na população em geral.

Eles também recomendam a vacinação deste público baseado nas seguintes razões: as evidências científicas e os dados epidemiológicos atualmente disponíveis têm evidenciado que a gestação e o puerpério são fatores de risco para desfechos desfavoráveis da COVID-19, culminando com o maior risco de hospitalização, partos prematuros e óbito de mulheres.

De acordo com dados do Observatório Obstétrico COVID-19, o número de óbitos maternos nos primeiros meses de 2021 (911 óbitos até 26 de maio de 2021) já superou o número notificado no ano de 2020 (544 óbitos de gestantes e puérperas por COVID-19). Outro aspecto enumerado é que as mortes de grávidas em 2021 tiveram um percentual estimado de 59% de gestantes sem comorbidades, ao contrário do que ocorreu em 2020.

Dessa forma, diante da evolução das razões de morte materna incrementadas pelo adoecimento por COVID-19, tem sido motivo de grande preocupação o fato de o Brasil figurar como o país que possui a maior taxa de letalidade em todo o mundo.

 

CONTRAINDICADA

A vacina é contraindicada para quem contraiu a Covid há menos de 30 dias do início dos sintomas; ter recebido outra vacina há menos de 14 dias; quadro gripal e/ou febre acima 37,5 nas últimas 24 horas.

--

D