ONLINE
18




Partilhe esta PŠgina

DFF

d

ACITEL

s

sr

a

D

S

C

S

S

AWEF

swd

S 

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

qwer


A TERAPEUTA ELENICE LIMA E TEMPOS DE COVID
A TERAPEUTA ELENICE LIMA E TEMPOS DE COVID

Um bate-papo muito esclarecer, que acrescentará a pais e filhos

 

2021-04-16 às 19:42:13) Mais uma boa conversa nesta semana, e desta vez, com Elenice Campos Ferreira Lima, terapeuta holística SNT. Logo que iniciada a conversa, ela fez questão de fazer uma correção a este jornalista, mas que na verdade, mostrou sua plena humildade como ser humano. A este a ter chamado de doutora, sendo ela psicóloga, fez questão de pedir que a chamasse apenas pelo nome: “Sempre digo para as pessoas... pode me chamar pelo nome mesmo, Elenice mesmo. Até crio com os meus pacientes, uma relação de intimidade, respeitosamente, com isso, eles podem me chamar sempre pelo meu nome”.

O tema central foi este tempo de pandemia, as incertezas, as baixas em números de infectados e na mesma hora, aumento, e uma tendência em se normalizar, mas tudo vira uma verdadeira confusão mental, para pais e filhos, e a saudade da rotina, antes praticada. 

 

A PANDEMIA E AS ADAPTAÇÕES DE TODOS, À PRATICAMENTE, TUDO

 “Essa pandemia tem provocado muitas aflições em todas as pessoas. Aflições emocionais. As pessoas têm procurado tratamento psicológico, tratamento da terapia, e não só para as crianças, mas para adultos de todas as idades. E as crianças especialmente, neste momento, que não podem voltar ás suas atividades normalmente, não podem ir à escola, sofrem muito com essa pandemia. Eu tenho atendido muitas crianças aqui, bem como em toda a região”, como em Curiúva, Ibaiti, Sapopema, Figueira, Ventania, Tomazina, e muitas com ansiedade, causada por este tempo de pandemia, e, de todas as idades.

Este novo tempo também, muitos pais são recebidos em seu consultório, quando expõem a dificuldade de adaptação para com a tecnologia, aos estudos online, às tarefas, e ai eles “acabam se estressando muito, porque ali, precisam ser pais, professores, e muitas vezes, psicólogos”.

 

O MEDO DE SE CONTRAIR O VÍRUS E O EMOCIONAL

Elenice também já tratou pacientes, adultos, que se contaminaram com a Covid, e ela, respondendo quanto às sequelas deixadas, especialmente no aspecto emocional, disse: “Sim, hoje essas pessoas vivem com muito mais medos, com muitos receios, inclusive teve um caso de uma pessoa, que ela não propriamente ficou com sequelas fisiológicas, mas ela acreditou que estava com sequelas neurológicas, que estava com problemas cardíacos. Depois disso tudo, mesmo que os exames comprovaram sem sequelas, ela estava entrando em crise de ansiedade por causa disso, o emocional estava muito abalado, e ai eu tive que tratar esses sentimentos, nela. Esse medo! Ela estava quase entrando numa síndrome do pânico, por conta de acreditar que estava com essas sequelas!”.

As notícias também, veiculas, muitas fakenews, acabam por abalar o emocional, aonde muitas vezes, uma situação até comum, as pessoas têm a impressão que estão com sintomas.

Ela comentou a importância da vacinação, especialmente quanto aos idosos, que podem até mostrar certa resistência em receber tal imunização. Muitas vezes, eles também estão sendo afetados emocionalmente quanto ao momento de pandemia, e esse desequilíbrio emocional, pode trazer de fato, consequências físicas.

A facilidade de pessoas mais jovens, em lidar com essa situação, em detrimento dos idosos, é outro fato, “e a paciência, deve existir para com aqueles com mais experiência de vida”, alerta.

A terapeuta atende crianças a partir de sete anos de idade, e adultos de qualquer idade: “A terapia tem provado resultados muito significativos na vida das pessoas, e é sabido, que quando o emocional está bem... está em equilíbrio, a saúde física acompanha”.

 

CASO DE REPERCUSSÃO NACIONAL

O caso nacional em evidencia, de uma criança que morreu e quem foram os responsáveis pelo crime, fato esse quase que comprovado, salvo haja alguma reviravolta, balizou o pós comentário por este site, quando Lima citou que por vezes, além dos pais, avós, tios, até a babá tenta a criança, e ela acaba ficando perdida, e não consegue se adaptar às regras.

 

QUEM SÃO AS REFERÊNCIAS DE SEUS FILHOS NA MÚSICA, NA ARTE, NAS REDES SOCIAIS... SÃO REFERÊNCIAS, DE FATO?

No decorrer da entrevista, situações corriqueiras, e que podem muitas vezes, afetar a vida adulta das hoje crianças, especialmente no excesso de “sim” dos pais, aos seus filhos, e com isso, não os preparar para aceitar os “nãos” que decorrem na normalidade da vida.

Também, o como os influenciadores sociais, os youtubers, podem com seu conteúdo, estar mudando comportamentos dessas, e a importância da observação dos pais, em práticas em suas famílias, e de orientar em caso de percepção de anormalidade, do diálogo, do aconselhamento. Também, quando a criança, ou adolescente, tem por exemplo, artistas como seus ídolos, - que agreguem valores – estes, são por elas copiados, mas infelizmente, o contrário, também é verdadeiro.

A entrevistada é esposa do Dr. Márcio Lima, que é um dedicado médico, e que faz parte também da linha de frente no enfrentamento ao Covid, na cidade de Curiúva. Na foto, ambos e as filhas Isabelle, Marcella e Milena. O bem comum é legado de família, pois a enteada, filha de Dr. Márcio, Isabelle, segue os passos do casal, e é acadêmica de Medicina.

 

LOCAIS DE ANTENDIMENTO DE ELENICE LIMA

 ➡ CLÍNICA MÉDICA SÃO FRANCISCO

Fone: (43) 9 921-4306

Curiúva.

 

➡ CLÍNICA ACQUACLINIC

Fone: (43) 9 928-7992  - (43) 3546-4097

Ibaiti.

 

➡ CLÍNICA VITALLE

Fone: (43) 9 9916-2649

Sapopema.

 

LEIA TAMBÉM:

DR. MÁRCIO LIMA ESTÁ NA LINHA DE FRENTE EM CURIÚVA. Tendo sua especialidade em Psiquiatria, abordou também a pandemia e o cotidiano

--

D